• Concessionárias assinam acordo operacional para extensão do Eixo Anhanguera

    07/08/2014 Categoria: Novidades da Rede

    Share

    Na tarde de quarta-feira, 6, quatro concessionárias da Rede Metropolitana de Transportes Coletivos da Grande Goiânia (RMTC) assinaram o Acordo Operacional que vai regulamentar a operação do serviço nas regiões que serão impactadas pelo projeto de extensão do Eixo Anhanguera até os municípios de Trindade, Goianira e Senador Canedo. A assinatura do documento aconteceu no gabinete do Secretário de Estado da Casa Civil, José Carlos Siqueira, e contou com a presença de representantes da Metrobus, Rápido Araguaia, Reunidas e Cootego, do Consórcio Rmtc e do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de Goiânia (Setransp), além do titular da Secretaria de Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos e membro da Câmara Deliberativa de Transportes Coletivos (CDTC), João Balestra.

    O corredor exclusivo da Avenida Anhanguera liga as regiões Leste e Oeste de Goiânia através de uma linha estrutural com 13,8 Km de extensão operada pela Metrobus. A linha será entendida para além da Avenida Anhanguera, passando a ter 70 km de extensão e alcançando os municípios de Trindade (via GO-060), Goianira (via GO-070) e Senador Canedo (via GO-403), que já integram a RMTC e são atendidos por ônibus convencionais da Rápido Araguaia, Reunidas e Cootego.

    “Um dos diferenciais da Região Metropolitana de Goiânia é o fato de termos aqui uma rede de transporte público por ônibus integrada, que atende as mais diversas demandas de origem e destino. A unidade operacional da RMTC permite que as pessoas utilizem linhas operadas por mais de uma concessionária pagando uma única tarifa para se deslocarem pelos 18 municípios”, destacou Leomar Avelino, diretor geral do Consórcio Rmtc.

    “Concluída esta primeira etapa de ajustar as questões técnicas e jurídicas da cooperação entre as concessionárias, nós entraremos agora na fase de implantação do projeto, com a preparação de toda a infraestrutura e a aquisição dos ônibus necessários para iniciarmos a operação de fato. Nossa expectativa é que consigamos fazer isto até o fim deste ano”, explicou o presidente da Metrobus, Marco Antonio Ferreira.

    O Acordo Operacional foi protocolado nesta quinta-feira, 7 de agosto, na Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), onde aguardará análise e anuência.