• O Popular destaca ação da CMTC para atrair turistas em ônibus de Goiânia

    03/12/2019 Categoria: Cartão Fácil

    Em parceria com ABIH-Goiás, companhia vai incentivar o uso do transporte coletivo entre visitantes da capital, com mapa e informações sobre o sistema

    por Vandré Abreu
    Publicado no jornal O Popular em 03/12/2019

    Comum em diversas cidades de todo o mundo, só a partir de agora Goiânia terá um folheto com informações básicas a respeito do transporte coletivo da região metropolitana, indicando os principais locais do chamado Centro Expandido e as linhas que passam pelos eixos. Segundo a Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), estas informações estão bem distribuídas pela internet e pelo aplicativo SIMRmtc, mas que faltava ao usuário um modo de ter alguns aspectos de modo rápido e fácil, especialmente para quem está na cidade como visitante e não conhece o sistema metropolitano.

    Presidente da CMTC, Benjamin Kennedy Machado revela que a ideia surgiu da última vez que esteve em São Paulo e foi atrás de um folheto para saber como estava o funcionamento do transporte público na capital paulista. “Aqui em Goiânia eu ando de transporte coletivo e quando viajo também faço isso e então sempre procuro esses folhetos com os mapas e as informações para saber como me locomover. Não tínhamos isso em Goiânia e queremos auxiliar quem vem para cá e não conhece a cidade direito”, diz.

    A princípio, o folheto a ser oferecido a partir desta terça-feira (3) será focado em pontos turísticos e de interesse ao turista que vem à capital para negócios e compras. Com isso, a CMTC fez parceria com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Goiás (ABIH), que desenvolveu projeto centralizado em locais de maior interesse. Em outras cidades, é oferecido um mapa de toda a extensão do município, informação sobre as linhas de transporte e os diferentes modais, além de método de pagamento, terminais e textos sobre os locais mais emblemáticos.

    O folheto da CMTC com a ABIH tem a marcação de 20 pontos específicos, todos nas regiões Central e Sul, abrangendo bairros como Aeroporto, Centro, Leste Universitário, Oeste, Sul, Bueno, Marista, Pedro Ludovico e Jardim Goiás. Para o turismo de compras, por exemplo, foi contemplado o Polo da Moda da Rua 44 e os shoppings Flamboyant e Passeio das Águas, ficando de fora, neste primeiro projeto, os demais shoppings e regiões como a Avenida 24 de Outubro, em Campinas.

    Há também a indicação de alguns hospitais, levando em consideração a força econômica da cidade na vinda de pessoas para tratamentos de saúde, e também de estádios de futebol, como o Serra Dourada, Olímpico e Hailé Pinheiro (Serrinha). Além disso, o folheto indica pontos turísticos municipais, como Mutirama, Zoológico e parques, e o Centro de Convenções. “Vamos divulgar nos hotéis e na rodoviária, informar sobre os deslocamentos e como pode ser feito o pagamento, ter o Cartão Fácil.”

    Ele lembra que o sistema metropolitano permite que os motoristas recebam o pagamento em dinheiro dos passageiros, mesmo sem possuir os cartões próprios do sistema. “Nos terminais pode ser pago com cartões de crédito ou débito. Isso vai ser assim até julho do ano que vem, quando vamos implementar o novo sistema em que o pagamento com cartões vai poder ocorrer mesmo dentro dos ônibus.” Presidente da ABIH, Vanessa Pires Morales reforça que o projeto é pensado nos turistas que chegam de ônibus ou avião e para ilustrar os espaços que mais interessam aos visitantes.

    “Vamos divulgar em 36 hotéis associados da ABIH e escolhemos aqueles que têm o perfil de receber eventos e congressos. A gente vai testar, mas o sucesso depende também o engajamento dos hotéis e dos funcionários. Muitas vezes os folhetos ficam nas recepções e não há o interesse em mostrar para os turistas, vai depender disso.” Ele conta que o setor tem investido na preparação dos trabalhadores para que se tenha o incentivo aos turistas. O projeto Conheça Goiânia, por exemplo, é feito para que os recepcionistas dos hotéis tenham informações sobre pontos de interesse na cidade para que os mesmos sejam indicados para os hóspedes.

    Setor aposta nos modos alternativos

    A presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Goiás (ABIH), Vanessa Pires Morales, acredita que o sistema de transporte por demanda em Goiânia, que é um serviço complementar da Rede Metropolitana de Transportes Coletivos (RMTC), o CityBus 2.0 deve ser o mais utilizado pelos turistas na capital. “Achei bacana porque usa o aplicativo e muitas pessoas chegam em grupos para fazer compras na Rua 44 ou para participar de congressos ou eventos”, explica.

    Vanessa conta que, atualmente, o custo do transporte é relevante na elaboração de um evento e, com a divulgação do serviço de transporte coletivo, será possível até mesmo competir com outras cidades para atrair novos acontecimentos em Goiânia. “Os grupos alugam uma van aqui e o custo disso varia entre 600 e 800 reais hoje em dia. Se forem usar o transporte por demanda, que teria o mesmo conforto que as vans alugadas, com ar-condicionado, vai ficar muito mais barato. Podemos convencer a fazer mais eventos aqui com isso, já que o custo seria menor.”

    De acordo com o argumento da presidente, o transporte público tradicional na capital já possui seu público definido, que são os moradores, então pode ser que não aumente a demanda por ele. O folheto a ser divulgado a partir desta terça-feira já contém as informações sobre como utilizar o serviço complementar, além do tradicional. Além disso, há informações sobre o sistema de bicicletas compartilhadas na cidade, mas não sobre a locação de patinetes elétricos.

  • Novo sistema de bilhetagem eletrônica Sitpass vai facilitar e ampliar acesso ao transporte coletivo na Região Metropolitana de Goiânia

    26/11/2019 Categoria: Cartão Fácil

    Com tecnologia de ponta, o novo modelo funcionará com recursos como biometria facial, pagamento por QR Code, cartão de crédito ou débito por aproximação (NFC) e wi-fi a bordo

    O novo sistema de bilhetagem eletrônica Sitpass da Rede Metropolitana de Transportes Coletivos (RMTC) foi apresentado nesta terça-feira (26/11), em evento realizado na sede da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC). Com tecnologia de ponta e diversos recursos digitais, o novo sistema vai tornar a utilização do transporte coletivo na Região Metropolitana de Goiânia mais fácil, prática e segura, além de ampliar o acesso dos clientes ao serviço.

    O evento contou com a presença do presidente da CMTC, Benjamin Kennedy Machado da Costa, do diretor executivo do RedeMob Consórcio, Leomar Avelino, do presidente do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo de Goiânia (SET), Adriano Rodrigues de Oliveira, e os representantes das concessionárias do transporte coletivo, Rivaldar Gonçalves (Cootego), Indiara Ferreira (HP Transportes), Paulo César Reis (Metrobus), Odilon Santos Neto (Rápido Araguaia) e Henrique Vinícius da Paz (Viação Reunidas).

    Mais tecnológico, o novo modelo vai facilitar o acesso ao serviço do transporte coletivo e garantir mais segurança aos usuários. As ferramentas de hardware e software serão fornecidas pela empresa brasileira Prodata, líder de mercado no setor de transportes, e terão recursos que já estão disponíveis em nove capitais brasileiras, como Rio de Janeiro e São Paulo.

    O diretor do RedeMob Consórcio, Leomar Avelino (esq.), e o presidente da CMTC, Benjamin Kennedy Machado da Costa

    “A CMTC e as empresas concessionárias do transporte coletivo estão sempre buscando a melhoria do serviço prestado ao nosso cliente, e a nova bilhetagem nada mais é do que a garantia de que esta melhoria será alcançada. É um sistema prático, que também usa a internet e o smartphone. Praticamente toda a população já utiliza hoje os cartões de crédito e débito ou o smartphone, então isso vai facilitar muito a adesão a essas novidades. Os nossos clientes não terão nenhuma dificuldade de adaptação às mudanças”, reforçou o presidente da CMTC, Benjamin Kennedy Machado da Costa.

    Com financiamento e implementação gradual realizada pelo RedeMob Consórcio, o novo sistema de bilhetagem terá funcionalidades como biometria facial, pagamento por QR Code, cartões Sitpass, cartão de crédito ou débito por aproximação (NFC), pagamento em nuvem, recarga a bordo, wi-fi a bordo e atualização de dados dos cartões a bordo. A primeira fase, que contempla a biometria facial e o QR Code, será executada em até oito meses após a assinatura do contrato. A segunda fase terá prazo de conclusão de quatro meses após o término da primeira etapa. A previsão é que o novo sistema esteja em pleno funcionamento até dezembro de 2020.

    “Hoje é um dia importante para o transporte coletivo da Região Metropolitana de Goiânia. É um projeto grande e muito importante para a população da nossa região. Nos últimos cinco anos, a tecnologia de bilhetagem evoluiu muito no Brasil, e a Prodata traz um conjunto completo com todos esses recursos. E pretendemos implantar este sistema com o mínimo de impacto na vida da população. Os recursos que estamos trazendo para cá já estão disponíveis em outras regiões do país, mas a Região Metropolitana de Goiânia será a única com todas as funcionalidades juntas e integradas”, destacou o diretor executivo do RedeMob Consórcio, Leomar Avelino.

    O diretor executivo do RedeMob Consórcio, Leomar Avelino

    A nova tecnologia foi escolhida a partir de estudos de mercado com as principais empresas do setor, que apontaram a Prodata como fornecedora do melhor conjunto de recursos disponíveis no Brasil atualmente. A Prodata é líder de mercado na América do Sul e. Além de deixar as viagens mais agradáveis e o sistema de transporte mais prático e seguro, a nova bilhetagem vai permitir a flexibilização tarifária por tipo de dia, horário ou linha, e possibilitar maior integração eletrônica entre as linhas sem uso dos terminais.

    A transição para o novo sistema de bilhetagem será executada sem prejuízos ao sistema atual. Todas as etapas do processo serão cumpridas de forma a minimizar o impacto durante o período de transição de forma a esclarecer para os usuários todos os benefícios que chegarão com a mudança, por meio de campanhas nas redes sociais e nos terminais de integração da RMTC.

    Assinatura do contrato com a empresa de tecnologia Prodata

    Pioneiro no Brasil, o atual sistema de Goiânia utiliza tecnologia francesa e está com mais de 22 anos de operação ininterrupta. A RMTC possui cerca de 1 milhão e 900 mil unidades emitidas do Cartão Fácil. A transição para o novo sistema de bilhetagem será executada com a garantia de não prejudicar a população que utiliza o serviço. Os mais de 1.700 pontos de venda espalhados pelas cidades da Região Metropolitana de Goiânia continuarão realizando o serviço de recarga do Cartão Fácil normalmente.

  • Siga a dica de Nilton Pinto e Tom Carvalho e recarregue o Cartão Fácil!

    14/05/2019 Categoria: Cartão Fácil

  • Campanha incentiva a recarga do Cartão Fácil

    06/05/2019 Categoria: Cartão Fácil

    Com o objetivo de incentivar a recarga antecipada e o uso do Cartão Fácil, diminuindo a venda a bordo e o hábito de embarcar sem crédito de viagens no cartão, a RMTC – Rede Metropolitana de Transporte Coletivo, através do RedeMob Consórcio, deu início à campanha Recarga Cartão Fácil.

    A campanha Recarga Cartão Fácil contará com diversas ações de conscientização envolvendo os motoristas e passageiros do transporte coletivo. A campanha será realizada nos ônibus e terminais, e tem o objetivo de reduzir a venda a bordo para 5% até o dia 30/06/2019. Atualmente, o índice é de 7%.

    A campanha terá a distribuição de materiais informativos aos passageiros, além de cartazes e banners espalhados pelos terminais e informativos veiculados pelo sistema de som (Rádio RMTC) e displays (RMTVs) também nos terminais. Na internet, os perfis oficiais da RMTC nas redes sociais compartilharão vídeos com a dupla de comediantes Nilton Pinto e Tom Carvalho sobre as vantagens da recarga antecipada do Cartão Fácil.

    A região metropolitana de Goiânia conta com mais de 1.700 pontos de venda de recarga espalhados por todas as cidades que compõem a Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC), onde os clientes podem recarregar o Cartão Fácil ou pegar gratuitamente sua primeira via. Os clientes do transporte coletivo podem localizar o ponto de venda mais próximo por meio do aplicativo SiMRmtc, disponível gratuitamente para download nas plataformas Android e iOS, ou pelos sites www.rmtcgoiania.com.br e www.sitpass.com.br.

    Venda a bordo prejudica passageiros

    A venda a bordo, que ocorre quando o motorista precisa receber o pagamento em dinheiro do passageiro no ato do embarque, é um dos maiores problemas enfrentados pelo transporte coletivo da região metropolitana de Goiânia atualmente. São casos de clientes sem cartão ou sem créditos de viagem.

    A consequência é a lotação do salão dianteiro dos ônibus, comprometendo o fluxo de entrada dos clientes, causando desconforto aos demais passageiros e atrapalhando o motorista. Além disso, o pagamento de passagens em dinheiro no ato do embarque diminui a segurança do motorista e de todos os clientes.

    Veja aqui o vídeo da campanha:

Categorias

Posts recentes

Tags