• Siga a dica de Nilton Pinto e Tom Carvalho e recarregue o Cartão Fácil!

    14/05/2019 Categoria: Cartão Fácil

  • Campanha incentiva a recarga do Cartão Fácil

    06/05/2019 Categoria: Cartão Fácil

    Com o objetivo de incentivar a recarga antecipada e o uso do Cartão Fácil, diminuindo a venda a bordo e o hábito de embarcar sem crédito de viagens no cartão, a RMTC – Rede Metropolitana de Transporte Coletivo, através do RedeMob Consórcio, deu início à campanha Recarga Cartão Fácil.

    A campanha Recarga Cartão Fácil contará com diversas ações de conscientização envolvendo os motoristas e passageiros do transporte coletivo. A campanha será realizada nos ônibus e terminais, e tem o objetivo de reduzir a venda a bordo para 5% até o dia 30/06/2019. Atualmente, o índice é de 7%.

    A campanha terá a distribuição de materiais informativos aos passageiros, além de cartazes e banners espalhados pelos terminais e informativos veiculados pelo sistema de som (Rádio RMTC) e displays (RMTVs) também nos terminais. Na internet, os perfis oficiais da RMTC nas redes sociais compartilharão vídeos com a dupla de comediantes Nilton Pinto e Tom Carvalho sobre as vantagens da recarga antecipada do Cartão Fácil.

    A região metropolitana de Goiânia conta com mais de 1.700 pontos de venda de recarga espalhados por todas as cidades que compõem a Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC), onde os clientes podem recarregar o Cartão Fácil ou pegar gratuitamente sua primeira via. Os clientes do transporte coletivo podem localizar o ponto de venda mais próximo por meio do aplicativo SiMRmtc, disponível gratuitamente para download nas plataformas Android e iOS, ou pelos sites www.rmtcgoiania.com.br e www.sitpass.com.br.

    Venda a bordo prejudica passageiros

    A venda a bordo, que ocorre quando o motorista precisa receber o pagamento em dinheiro do passageiro no ato do embarque, é um dos maiores problemas enfrentados pelo transporte coletivo da região metropolitana de Goiânia atualmente. São casos de clientes sem cartão ou sem créditos de viagem.

    A consequência é a lotação do salão dianteiro dos ônibus, comprometendo o fluxo de entrada dos clientes, causando desconforto aos demais passageiros e atrapalhando o motorista. Além disso, o pagamento de passagens em dinheiro no ato do embarque diminui a segurança do motorista e de todos os clientes.

    Veja aqui o vídeo da campanha:

Categorias

Posts recentes

Tags