• FLUXO DE PASSAGEIROS NO TRANSPORTE COLETIVO DA GRANDE GOIÂNIA DIMINUI 50,3% NESTA QUARTA-FEIRA

    29/07/2021 Categoria: Boletim Diário de Fluxo e Demanda

    Sistema RMTC registra 259.231 validações no dia, após a suspensão do Embarque Prioritário, enquanto no dia 9 de março de 2020, o índice era de 521.963 usuários. No comparativo semanal, rede metropolitana teve aumento de 3% validações  

    A Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC) registrou ontem quarta-feira, 259.231, enquanto em 9 de março de 2020, antes da pandemia de Covid-19, possuía uma demanda de 521.963 usuários. Neste atual momento, com o fim do sistema Embarque Prioritário, num comparativo com outra quarta-feira, dia 14 de julho de 2021, que teve uma demanda de 251.671usuários, houve uma redução de 50,3% nas validações durante todo o dia, ou seja, menos 262.732 validações deixaram de ser feitas ontem no sistema.  

    Seguindo a mesma base comparativa, antes da pandemia, o SIMA – Sistema Integrado Metropolitano Anhanguera tinha uma demanda de 180.076 validações no dia 09 de março de 2020. Na última quarta, 28, a queda foi de 48,0% nas validações no sistema. Foram 86.525 validações a menos.   

    Em Goiânia, onde houveram 217.211 validações no transporte público antes da pandemia, que recebeu volume 53,6% menor de validações no dia – o que equivale a menos 116.474 validações.  

    E Aparecida de Goiânia, que recebia 124.676 validações no sistema no dia 09 de março de 2020, registrou volume 47,9% menor também nesta quarta-feira, ou seja, 59.733 menos validações.  

    COMPARATIVO ENTRE DIA COM EMBARQUE PRIORITÁRIO E SEM PRIORIZAÇÃO  

    EM HORÁRIO DE PICO  

    Em um novo comparativo semanal entre a demanda diária com o Embarque Prioritário na RMTC, no dia 14 de julho de 2021 com esta segunda-feira, 28 de julho de 2021, após a suspensão do sistema do Embarque Prioritário, o sistema registrou um aumento de 3%, ou mais 7.560 validações.   

    O SIMA teve um aumento de 2% no número de validações, ou aumento de 1.807 passageiros.  

    Em Goiânia, com o sistema operando na última quarta-feira sem o Embarque Prioritário, comparando com o dia 14 de julho de 2021, quando ainda estava em vigor a restrição de uso do transporte coletivo no horário de pico, o aumento na demanda foi de 3,8%, o que equivale a um aumento de 3.688 validações.   Aparecida também registrou alta de 3,3%, e um aumento de 2.065 validações/dia.

  • Fluxo de passageiros no transporte coletivo da Grande Goiânia diminui 52,6% nesta segunda-feira, 26/7

    27/07/2021 Categoria: Boletim Diário de Fluxo e Demanda

    Sistema RMTC registra 247.545 validações no dia, após a suspensão do Embarque Prioritário, enquanto no dia 9 de março de 2020, o índice era de 521.963 usuários. No comparativo semanal, rede metropolitana teve diminuição de 0,2% validações.

    A Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC) registrava, no dia 9 de março de 2020, antes da pandemia de Covid-19, uma demanda de 521.963 usuários. Neste atual momento, com o fim do sistema Embarque Prioritário, num comparativo com outra segunda-feira, dia 12 de julho de 2021, a demanda foi de 247.545usuários, redução de 52,6% nas validações durante todo o dia, ou seja, menos 274.418 validações deixaram de ser feitas ontem no sistema.   

    Seguindo a mesma base comparativa, antes da pandemia, o SIMA – Sistema Integrado Metropolitano Anhanguera tinha uma demanda de 180.076 validações no dia 09 de março de 2020. Na última segunda, 26, a queda foi de 48,7% nas validações no sistema. Foram 87.758 validações a menos.   

    Em Goiânia, onde houveram 217.211 validações no transporte público antes da pandemia, que recebeu volume 56,1% menor de validações no dia – o que equivale a menos 121.804 validações.  

    E Aparecida de Goiânia, que recebia 124.676 validações no sistema no dia 09 de março de 2020, registrou volume 50,3% menor também nesta segunda-feira, ou seja, 62.758 menos validações.  

    Comparativo entre dia com embarque prioritário e sem priorização em horário de pico

    Em um novo comparativo semanal entre a demanda diária com o Embarque Prioritário na RMTC, no dia 12 de julho de 2021 com esta segunda-feira, 26 de julho de 2021, após a suspensão do sistema do Embarque Prioritário, o sistema registrou queda de 0,2%, ou menos 488 validações.     

    O SIMA teve uma queda de 2,6% no número de validações, ou recuo de 2.413 passageiros.   

    Em Goiânia, com o sistema operando na última segunda-feira sem o Embarque Prioritário, comparando com o dia 12 de julho de 2021, quando ainda estava em vigor a restrição de uso do transporte coletivo no horário de pico, o aumento na demanda foi de 1,6%, o que equivale a um aumento de 1.513 validações.  

    Aparecida registra uma pequena alta de 0,7%, e um aumento de 412 validações/dia.  

  • FLUXO DE PASSAGEIROS NO TRANSPORTE COLETIVO DA GRANDE GOIÂNIA DIMINUI 51,4% NA ÚLTIMA SEXTA-FEIRA

    26/07/2021 Categoria: Boletim Diário de Fluxo e Demanda

    Sistema RMTC registra 253.616 validações no dia, após a suspensão do Embarque Prioritário, enquanto no dia 9 de março de 2020, o índice era de 521.963 usuários. No comparativo semanal, rede metropolitana tem aumento de 2,8% validações  

    A Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC) registrava, no dia 9 de março de 2020, antes da pandemia de Covid-19, uma demanda de 521.963 usuários. Neste atual momento, com o fim do sistema Embarque Prioritário, num comparativo com a sexta-feira, dia 16 de julho de 2021, a demanda foi de 253.616usuários, redução de 51,4% nas validações durante todo o dia, ou seja, menos 268.347 validações deixaram de ser feitas na sexta no sistema.  

    Seguindo a mesma base comparativa, antes da pandemia, o SIMA – Sistema Integrado Metropolitano Anhanguera tinha uma demanda de 180.076 validações no dia 09 de março de 2020. Na última sexta-feira, 23, a queda foi de 48% nas validações no sistema. Foram 90.022 validações a menos.   

    Em Goiânia, onde houveram 217.211 validações no transporte público antes da pandemia, que recebeu volume 55% menor de validações no dia – o que equivale a menos 119.405 validações.  

    E Aparecida de Goiânia, que recebia 124.676 validações no sistema no dia 09 de março de 2020, registrou volume 49,1% menor também na última sexta-feira, ou seja, 61.184 menos validações.  

    COMPARATIVO ENTRE DIA COM EMBARQUE PRIORITÁRIO E SEM PRIORIZAÇÃO  

    EM HORÁRIO DE PICO  

    Em um novo comparativo semanal entre a demanda diária com o Embarque Prioritário na RMTC, no dia 16 de julho de 2021 com a última sexta-feira, 23 de julho de 2021, após a suspensão do sistema do Embarque Prioritário, o sistema registra aumento de 2,8%, ou mais 6.941 validações.   

    O SIMA teve uma queda de 2,0% no número de validações, ou recuo de 1.840 passageiros.  

    Em Goiânia, com o sistema operando na última sexta-feira sem o Embarque Prioritário, comparando com o dia 16 de julho de 2021, quando ainda estava em vigor a restrição de uso do transporte coletivo no horário de pico, o aumento na demanda foi de 3,9%, o que equivale a um aumento de 3.664 validações.   Aparecida registra um alta de 2,3%, um aumento de 1.437 validações/dia.

  • Fluxo de passageiros no transporte coletivo da Grande Goiânia diminuiu 51,8% nesta quinta-feira, 22/7

    23/07/2021 Categoria: Boletim Diário de Fluxo e Demanda

    Sistema RMTC registra 251.667 validações no dia, após a suspensão do Embarque Prioritário, enquanto no dia 9 de março de 2020, o índice era de 521.963 usuários. No comparativo semanal, rede metropolitana tem aumento de 0,9% validações.

    A Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC) registrava, no dia 9 de março de 2020, antes da pandemia de Covid-19, uma demanda de 521.963 usuários. Neste atual momento, com o fim do sistema Embarque Prioritário, num comparativo com a quinta-feira, dia 22 de julho de 2021, a demanda foi de 251.667 usuários, redução de 51,8% nas validações durante todo o dia, ou seja, menos 270.296 validações deixaram de ser feitas ontem no sistema.  

    Seguindo a mesma base comparativa, antes da pandemia, o SIMA – Sistema Integrado Metropolitano Anhanguera tinha uma demanda de 180.076 validações no dia 09 de março de 2020. Na última quinta-feira, 22, a queda foi de 50% nas validações no sistema. Foram 90.022 validações a menos. 

    Em Goiânia, onde houveram 217.211 validações no transporte público antes da pandemia, recebeu volume 54,6% menor de validações no dia – o que equivale a menos 118.634 validações. 

    E Aparecida de Goiânia, que recebia 124.676 validações no sistema no dia 09 de março de 2020, registrou volume 49,4% menor também na última quinta-feira, ou seja, 61.640 menos validações. 

    Comparativo entre dia com embarque prioritário e sem priorização em horário de pico

    Em um novo comparativo semanal entre a demanda diária com o Embarque Prioritário na RMTC, no dia 15 de julho de 2021 com a última quinta-feira, 22 de julho de 2021, após a suspensão do sistema do Embarque Prioritário, o sistema registra aumento de 0,9%, ou mais 2.236 validações.  

    O SIMA teve uma queda de 0,7% no número de validações, ou recuo de 669 passageiros. 

    Em Goiânia, com o sistema operando na última quinta-feira sem o Embarque Prioritário, comparando com o dia 15 de julho de 2021, quando ainda estava em vigor a restrição de uso do transporte coletivo no horário de pico, o aumento na demanda foi de 2,2%, o que equivale a um aumento de 2.116 validações. 

    Aparecida registra um alta de 1,3%, um aumento de 789 validações/dia. 

  • VOLUME DE VALIÇÕES NO TRANSPORTE COLETIVO DA GRANDE GOIÂNIA RECUA 51,5% NA QUARTA-FEIRA DIANTE DO PERÍODO PRÉ-PANDEMIA

    22/07/2021 Categoria: Boletim Diário de Fluxo e Demanda

    Sistema RMTC tem fluxo de 253.388 usuários no dia, após a suspensão do Embarque Prioritário. No dia 9 de março de 2020, o índice era de 521.963 passageiros. No comparativo semanal, rede metropolitana tem aumento de 1.717 validações 

    A Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC) registrava, no dia 9 de março de 2020, antes da pandemia de Covid-19, uma demanda de 521.963 usuários. Neste atual momento, com o fim do sistema Embarque Prioritário, num comparativo com a quarta-feira, dia 21 de julho de 2021, a demanda foi de 253.388 usuários, redução de 51,5% nas validações durante todo o dia, ou seja, menos 268.575 validações deixaram de ser feitas ontem no sistema. 

    Seguindo a mesma base comparativa, antes da pandemia, o SIMA – Sistema Integrado Metropolitano Anhanguera tinha uma demanda de 180.076 validações no dia 09 de março de 2020. Na última quarta-feira, 21, a queda foi de 48,9% nas validações no sistema. Foram 88.037 validações a menos. 

    Em Goiânia, onde houveram 217.211 validações no transporte público antes da pandemia, recebeu volume 55% menor de validações no dia – o que equivale a menos 119.526 validações. 

    E Aparecida de Goiânia, que recebia 124.676 validações no sistema no dia 09 de março de 2020, registrou volume 48,9% menor também na última quarta-feira, ou seja, 61.012 menos validações. 

    COMPARATIVO ENTRE DIA COM EMBARQUE PRIORITÁRIO E SEM PRIORIZAÇÃO 

    EM HORÁRIO DE PICO 

    Em um novo comparativo semanal entre a demanda diária com o Embarque Prioritário na RMTC, no dia 14 de julho de 2021 com a última quarta-feira, 21 de julho de 2021, após a suspensão do sistema do Embarque Prioritário, o sistema registra índice de 0,7%, ou aumento de 1.717 validações.  

    O SIMA teve um ligeiro aumento de 0,3% no número de validações, ou mais 295 passageiros. 

    Em Goiânia, com o sistema operando na última quarta-feira sem o Embarque Prioritário, comparando com o dia 14 de julho de 2021, quando ainda estava em vigor a restrição de uso do transporte coletivo no horário de pico, o aumento na demanda foi de 0,7%, o que equivale a um aumento de 636 validações. 

    Aparecida registra um alta de 1,3%, um aumento de 786 validações/dia.

Categorias

Posts recentes

Tags