• Alterações das linhas 602 e 603

    15/01/2021 Categoria: Esclarecimentos

    Linha 602 (Colina Azul II/ Col. Marista/ Via Av. 85)

    Linha 603 (Indep. Mansões/ Col. Marista/ Via T-10)

    Está previsto para segunda-feira, 18/01, alterações nas linhas 602 e 603, que no período vespertino, farão integração no Terminal Veiga Jardim. No sentido bairro, a linha 602 passa a compartilhar o embarque com as linhas 515 e 516, e a linha 603 passa a compartilhar o embarque com a linha 519.

  • Alteração da linha 598

    14/01/2021 Categoria: Esclarecimentos

    Linha 598 (Terminal Vera Cruz/ Setor Maysa/ Bandeirantes)

    Está previsto para sexta-feira, dia 15/01, alteração para a linha 598, devido à instalação de semáforo na Av. Elizabeth Marques, no St. Maysa. A linha 598 deixa de passar pela Rua João, e passa a trafegar (na ida) pela Rua Goianira, e (na volta) pela Rua Orozimbro I. M., M. de Abreu e Av. Goiânia.

  • SISTEMA VOLTA A OPERAR NORMALMENTE NESTA SEGUNDA-FEIRA

    20/12/2020 Categoria: Esclarecimentos

    Após reunião das empresas com seus funcionários, na tarde deste domingo, 20 de dezembro, e com a sensibilidade dos trabalhadores aos esforços das empresas, chegou-se a um entendimento pelo fim da paralisação da Rede Metropolitana do Transporte Coletivo (RMTC), (que começou neste sábado, 19), com a garantia dos pagamentos em atraso.

    A proposta aceita pelos funcionários contempla o pagamento do 13º salário em até 4 parcelas; os salários do mês de novembro que ainda não foram pagos, serão quitados ainda no decorrer desta semana e o pagamento de dezembro com vencimento em janeiro, será pago no decorrer do mês de janeiro de 2021.

    “Conseguimos chegar a um acordo, mais uma vez por esforço das concessionárias do sistema, para que a população não fique sem transporte neste final de ano. As empresas vão manter a priorização para o pagamento dos funcionários, com isso, tendo que sacrificar outros pagamentos de insumos e fornecedores, até mesmo de óleo diesel, exigindo que elas montem uma operação emergencial nos próximos dias, até que seja dada uma solução para a grave crise que assola o setor, não somente na região metropolitana de Goiânia, mas em todo o Brasil”, pontua o presidente do SET, Adriano Oliveira.

    Importante frisar que as negociações foram feitas diretamente com os funcionários das empresas, uma vez que foram os reais articuladores e responsáveis desta paralisação. A proposta aceita foi a mesma que foi apresentada ao SindColetivo quando foi negada pelo sindicato há cerca uma semana, o que demonstra que os funcionários não vêem neste sindicato a representação da categoria.

    Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano e Passageiros da Região Metropolitana de Goiânia (SET)

  • NOTA À IMPRENSA – PARALISAÇÃO

    20/12/2020 Categoria: Esclarecimentos

    Na manhã deste domingo, o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano e Passageiros da Região Metropolitana de Goiânia (SET), e seu presidente Adriano Oliveira além de representantes das empresas Cootego, HP Transportes, Rápido Araguaia e Viação Reunidas, se reuniram com a Companhia Metropolitana do Transporte Coletivo (CMTC) e seus diretores, em busca de uma solução para a manutenção da operação da Rede Metropolitana do Transporte Coletivo (RMTC).

    Infelizmente não houve entendimento. A proposta apresentada pelo poder público é ilegítima. “O que foi proposto vai deixar o problema de 2020 para a próxima gestão da administração municipal, sem trazer qualquer solução imediata”, alerta o presidente do SET, Adriano Oliveira.

    As empresas fizeram uma única reivindicação à prefeitura, que ela fizesse a adesão ao Plano Emergencial do Governo do Estado ou que apresentasse um plano emergencial substituto, o que está determinado na ação movida pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO). “Só temos um pleito, o cumprimento da ação judicial que foi decidido pelo Supremo Tribunal Federal (STF) recentemente”, defende Oliveira.

    Em relação aos trabalhadores, as empresas terão uma reunião com seus funcionários agora de tarde quando devem apresentar uma proposta de composição para que o movimento possa ser suspenso nesta segunda-feira.

    Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano e Passageiros da Região Metropolitana de Goiânia (SET)

  • RMTC AMANHECE OPERANDO PARCIALMENTE

    19/12/2020 Categoria: Esclarecimentos

    O Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano e Passageiros da Região Metropolitana de Goiânia, informa que as garagens da Cootego, HP Transportes, Rápido Araguaia e Viação Reunidas amanheceram paradas.

    Os motoristas estão nas garagens, mas de braços cruzados. O SET lamenta o atual momento vivido pelo transporte e por todos os funcionários do sistema. Mas entende que perdeu totalmente a confiança e a credibilidade com os quase 5.000 funcionários do setor por não ter conseguido uma solução para o pagamento dos salários e 13º.

    Motivo da paralisação

    A paralisação dos trabalhadores é decorrente de uma falta de solução que o setor não encontrou até agora para o restante do pagamento dos salários de novembro que estão atrasados e quitação do 13º salário que as empresas propuseram ao sindicato dos trabalhadores parcelar e não chegaram a um acordo, bem como pela falta de segurança se haverá recursos para o pagamento dos salários de dezembro das empresas que fazem parte do sistema de transporte público.

    Solução

    As concessionárias estão trabalhando para que o serviço retome sua normalidade até segunda-feira. E afirma continuar na busca por uma solução para a crise instalada que, neste momento, a saída vislumbrada poderia ser o cumprimento, pelos municípios, do Plano Emergencial formulado pelo Estado de Goiás, que, inclusive, foi homologado parcialmente no processo judicial promovido pelo Ministério Público visando assegurar a manutenção da prestação do serviço de transporte público.

    Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano e Passageiros da Região Metropolitana de Goiânia.

Categorias

Posts recentes

Tags