• Fluxo de passageiros no transporte coletivo da Grande Goiânia segue 51,2% menor nesta quinta-feira, 29/7

    30/07/2021 Categoria: Esclarecimentos

    Sistema RMTC registra 254.800 validações no dia, após a suspensão do Embarque Prioritário, enquanto no dia 9 de março de 2020, o índice era de 521.963 usuários. No comparativo semanal, rede metropolitana teve aumento de 2,2% validações.

    A Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC) registrou ontem quinta-feira, 29, 254.800, enquanto em 9 de março de 2020, antes da pandemia de Covid-19, possuía uma demanda de 521.963 usuários. Neste atual momento, com o fim do sistema Embarque Prioritário, num comparativo com outra quinta-feira, dia 15 de julho de 2021, que teve uma demanda de 249.431usuários, houve uma redução de 51,2% nas validações durante todo o dia, ou seja, menos 267.163 validações deixaram de ser feitas ontem no sistema.  

    Seguindo a mesma base comparativa, antes da pandemia, o SIMA – Sistema Integrado Metropolitano Anhanguera tinha uma demanda de 180.076 validações no dia 09 de março de 2020. Ontem, 29, a queda foi de 48,8% nas validações no sistema. Foram 87.829 validações a menos.   

    Em Goiânia, onde houveram 217.211 validações no transporte público antes da pandemia, que recebeu volume 54,7% menor de validações no dia – o que equivale a menos 118.782 validações.  

    E Aparecida de Goiânia, que recebia 124.676 validações no sistema no dia 09 de março de 2020, registrou volume 48,6% menor também nesta quinta-feira, 29, ou seja, 60.552 validações a menos.  

    Comparativo entre dia com embarque prioritário e sem priorização em horário de pico


    Em um novo comparativo semanal entre a demanda diária com o Embarque Prioritário na RMTC, no dia 15 de julho de 2021 com esta quinta-feira, 29 de julho de 2021, após a suspensão do sistema do Embarque Prioritário, o sistema registrou um aumento de 2,2%, ou mais 5.369 validações.   

    O SIMA teve um aumento de 1,7% no número de validações, ou aumento de 1.524 passageiros.  

    Em Goiânia, com o sistema operando na última quinta-feira sem o Embarque Prioritário, comparando com o dia 15 de julho de 2021, quando ainda estava em vigor a restrição de uso do transporte coletivo no horário de pico, o aumento na demanda foi de 2%, o que equivale a um aumento de 1.968 validações.  

    Aparecida também registrou alta de 3%, e um aumento de 1.877 validações/dia.  

  • Viação Reunidas vence disputa judicial com Prefeitura e vai explorar o BRT-Norte Sul em Goiânia

    29/07/2021 Categoria: Esclarecimentos

    A Prefeitura de Goiânia tem o direito de promover uma licitação visando a contratação da modelagem técnica – infraestrutura de rede lógica, tecnologia de informação, transmissão de dados, ferramentas de gerenciamento e soluções integradas de monitoramento.

    Por Eduardo Horacio

    A Prefeitura de Goiânia aceitou um acordo e pôs fim a uma ação judicial movida pela Viação Reunidas sobre a operação do sistema BRT- Norte Sul, na Capital. Portanto, a empresa terá o direito de explorar o corredor ainda em construção, fazendo valer o contrato firmado com o Poder Público após a licitação do transporte público em Goiânia em 2008.

    O Termo de Homologação de Acordo foi assinado pelo prefeito Rogério Cruz (Republicanos) no último dia 23 de julho. Também assinaram o documento a procuradora-geral do município Tatiana Accioly, o presidente da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC) Tarcísio Abreu e o advogado Miguel Cançado, representando a empresa.

    A Viação Reunidas S.A havia impetrado um Mandado de Segurança para manter o direito de exploração da linha. A empresa conseguiu decisão liminar para impedir que a prefeitura promovesse a licitação de uma nova empresa para explorar o BRT-Norte Sul.

    Na decisão, o juiz Reinaldo Alves Ferreira, da 1ª Vara da Fazenda Pública Estadual, ressaltou: “O serviço de transporte público de passageiros, via BRT, no Corredor Norte Sul, está previsto, expressamente, entre outros, nos Contratos de Concessão firmados em 2008 entre a ora Impetrante (e demais concessionárias) e a própria CMTC, razão pela qual não pode ser objeto de nova licitação, pois ainda vigentes aqueles contratos”.

    Por recomendação do Ministério Público Federal (MPE), a Prefeitura de Goiânia lançou, em janeiro de 2020, um edital de chamamento para Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI), destinado às empresas interessadas na exploração das linhas do corredor BRT-Norte Sul. Com a disputa judicial iniciada, a CMTC suspendeu o chamamento meses depois.

    Licitação
    No acordo ficou decidido que a Prefeitura de Goiânia tem o direito de promover uma licitação visando a contratação da modelagem técnica – infraestrutura de rede lógica, tecnologia de informação, transmissão de dados, ferramentas de gerenciamento e soluções integradas de monitoramento.   

    Também ficou decidido que o município poderá promover uma nova licitação dos contratos de concessão para exploração do BRT-Norte Sul após o vencimento do atual contrato, em 2028. Previsto para ser entregue em 2016, as obras do corredor de transporte ainda se arrastam. A previsão atual é que um trecho – entre os terminais Izidória e Recanto do Bosque –  seja concluído até outubro.

    Fonte: https://www.podergoias.com.br/materia/5857/viacao-reunidas-vence-disputa-judicial-com-prefeitura-e-vai-explorar-o-brt-norte-sul-em-goiania

  • Fluxo de passageiros no transporte coletivo da Grande Goiânia diminui 52,6% nesta segunda-feira, 26/7

    27/07/2021 Categoria: Esclarecimentos

    Sistema RMTC registra 247.545 validações no dia, após a suspensão do Embarque Prioritário, enquanto no dia 9 de março de 2020, o índice era de 521.963 usuários. No comparativo semanal, rede metropolitana teve diminuição de 0,2% validações.

    A Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC) registrava, no dia 9 de março de 2020, antes da pandemia de Covid-19, uma demanda de 521.963 usuários. Neste atual momento, com o fim do sistema Embarque Prioritário, num comparativo com outra segunda-feira, dia 12 de julho de 2021, a demanda foi de 247.545usuários, redução de 52,6% nas validações durante todo o dia, ou seja, menos 274.418 validações deixaram de ser feitas ontem no sistema.   

    Seguindo a mesma base comparativa, antes da pandemia, o SIMA – Sistema Integrado Metropolitano Anhanguera tinha uma demanda de 180.076 validações no dia 09 de março de 2020. Na última segunda, 26, a queda foi de 48,7% nas validações no sistema. Foram 87.758 validações a menos.   

    Em Goiânia, onde houveram 217.211 validações no transporte público antes da pandemia, que recebeu volume 56,1% menor de validações no dia – o que equivale a menos 121.804 validações.  

    E Aparecida de Goiânia, que recebia 124.676 validações no sistema no dia 09 de março de 2020, registrou volume 50,3% menor também nesta segunda-feira, ou seja, 62.758 menos validações.  

    Comparativo entre dia com embarque prioritário e sem priorização em horário de pico

    Em um novo comparativo semanal entre a demanda diária com o Embarque Prioritário na RMTC, no dia 12 de julho de 2021 com esta segunda-feira, 26 de julho de 2021, após a suspensão do sistema do Embarque Prioritário, o sistema registrou queda de 0,2%, ou menos 488 validações.     

    O SIMA teve uma queda de 2,6% no número de validações, ou recuo de 2.413 passageiros.   

    Em Goiânia, com o sistema operando na última segunda-feira sem o Embarque Prioritário, comparando com o dia 12 de julho de 2021, quando ainda estava em vigor a restrição de uso do transporte coletivo no horário de pico, o aumento na demanda foi de 1,6%, o que equivale a um aumento de 1.513 validações.  

    Aparecida registra uma pequena alta de 0,7%, e um aumento de 412 validações/dia.  

  • Fluxo de passageiros no transporte coletivo da Grande Goiânia diminuiu 51,8% nesta quinta-feira, 22/7

    23/07/2021 Categoria: Esclarecimentos

    Sistema RMTC registra 251.667 validações no dia, após a suspensão do Embarque Prioritário, enquanto no dia 9 de março de 2020, o índice era de 521.963 usuários. No comparativo semanal, rede metropolitana tem aumento de 0,9% validações.

    A Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC) registrava, no dia 9 de março de 2020, antes da pandemia de Covid-19, uma demanda de 521.963 usuários. Neste atual momento, com o fim do sistema Embarque Prioritário, num comparativo com a quinta-feira, dia 22 de julho de 2021, a demanda foi de 251.667 usuários, redução de 51,8% nas validações durante todo o dia, ou seja, menos 270.296 validações deixaram de ser feitas ontem no sistema.  

    Seguindo a mesma base comparativa, antes da pandemia, o SIMA – Sistema Integrado Metropolitano Anhanguera tinha uma demanda de 180.076 validações no dia 09 de março de 2020. Na última quinta-feira, 22, a queda foi de 50% nas validações no sistema. Foram 90.022 validações a menos. 

    Em Goiânia, onde houveram 217.211 validações no transporte público antes da pandemia, recebeu volume 54,6% menor de validações no dia – o que equivale a menos 118.634 validações. 

    E Aparecida de Goiânia, que recebia 124.676 validações no sistema no dia 09 de março de 2020, registrou volume 49,4% menor também na última quinta-feira, ou seja, 61.640 menos validações. 

    Comparativo entre dia com embarque prioritário e sem priorização em horário de pico

    Em um novo comparativo semanal entre a demanda diária com o Embarque Prioritário na RMTC, no dia 15 de julho de 2021 com a última quinta-feira, 22 de julho de 2021, após a suspensão do sistema do Embarque Prioritário, o sistema registra aumento de 0,9%, ou mais 2.236 validações.  

    O SIMA teve uma queda de 0,7% no número de validações, ou recuo de 669 passageiros. 

    Em Goiânia, com o sistema operando na última quinta-feira sem o Embarque Prioritário, comparando com o dia 15 de julho de 2021, quando ainda estava em vigor a restrição de uso do transporte coletivo no horário de pico, o aumento na demanda foi de 2,2%, o que equivale a um aumento de 2.116 validações. 

    Aparecida registra um alta de 1,3%, um aumento de 789 validações/dia. 

  • Obras no Terminal Trindade – 2ª Etapa

    22/07/2021 Categoria: Esclarecimentos

    Está previsto para o sexta-feira (23/07/2019), o início da 2ª Etapa das obras de reforma no Terminal Trindade.

    Nesta fase o terminal será integralmente desativado e toda operação acontecerá na CEPAL (localizada ao lado do terminal).

    A sequência das baias de embarque no CEPAL será a mesma utilizada atualmente na “Plataforma A” do Term. Trindade, ou seja:

    Baia 1 (30922) – Linha: 112

    Baia 2 (30923) – Linha: 729 / 730 / 733

    Baia 3 (30921) – Linha: 731 / 732 / 734

Categorias

Posts recentes

Tags