• Corredores do transporte público podem facilitar a operação da rede

    18/11/2017 Categoria: Esclarecimentos

    Congestionamentos, semáforos inoperantes, acidentes, entre outros, são algumas das eventualidades que podem afetar direta e negativamente o cumprimento de horários e a regularidade das viagens no transporte público, prejudicando assim a qualidade do serviço ofertado. Por outro lado, facilidades como corredores preferenciais ou exclusivos oferecem vantagens expressivas na fluidez do deslocamento dos ônibus.

    Do dia 16 a 20 de outubro, foi realizado um estudo pelo RedeMob Consórcio que identificou as 20 vias mais impactadas pela lentidão no trânsito dos veículos do transporte público em Goiânia e região metropolitana. A pesquisa revelou que 65% das vias mais impactadas são consideradas corredores estruturantes a serem requalificados ou implantados. Esta característica foi definida e é assegurada em lei pelo Plano Diretor do município de Goiânia. Dentre as vias mais afetadas pela lentidão no trânsito estão: Rua 82, Av. 4ª Radial, Av. Castelo Branco, Av. 85, Av. 24 de Outubro, Av. Eurico Viana, Av. Rio Verde, Av. Assis Chateaubriand, Av. Alpes, Rodovia GO-070, Alameda Contorno e Av. T-9.

    Um transporte público de qualidade depende, dentre outros fatores, que seja dada a ele a prioridade frente aos modos motorizados individuais. Apesar dos comuns desafios inerentes ao trânsito em grandes cidades, estratégias que priorizam a operação do transporte público coletivo podem contribuir, significativamente, para a melhoria da mobilidade urbana na Região Metropolitana de Goiânia.

    Avenida T-9, Goiânia

  • Aumento de veículos em circulação agravam problemas de mobilidade

    17/11/2017 Categoria: Mobilidade Urbana,Trânsito e Transporte

    Nos últimos cinco anos, a frota de veículos em Goiânia cresceu 20,17%. Segundo o IBGE, essa taxa passou de 932.474, em 2011, para 1.120.645, em 2016. Desse total, 45,34% são automóveis (508.156). Se dispostos em uma única fila a partir da Praça Cívica, todos os carros de Goiânia conformariam uma extensão de aproximadamente 2.032,62 km*, distância suficiente para chegar até a cidade de Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul.

    Os problemas de mobilidade urbana enfrentados diariamente pela população goianiense estão diretamente relacionados a fatores como o uso excessivo de veículos motorizados individuais e a falta de políticas públicas que priorizem o transporte público coletivo. Além da mobilidade, a cidade é prejudicada pelo aumento da poluição, do número de acidentes de trânsito, do tempo gasto pela população em viagens diárias, dentre outros. A melhoria de vida na Região Metropolitana de Goiânia passa pela valorização e priorização do transporte público coletivo.

    *considerando comprimento médio de 4m para os veículos em trajeto rodoviário (não em linha reta).

  • Aplicativo SimRmtc ameniza imprevistos de trânsito para clientes do transporte público coletivo

    16/11/2017 Categoria: SiMRmtc,Trânsito e Transporte

    O transporte público coletivo é essencial às cidades. Para uma significativa parcela da população ele é, diariamente, o principal meio que possibilita a realização de deslocamentos no território urbano. A rede de transporte público coletivo, que não possui priorização, por sua vez, está suscetível a imprevistos no decorrer de seus trajetos, dentre os quais estão os congestionamentos, semáforos inoperantes, acidentes, interdições de vias, fatores climáticos, dentre outros. Atrasos nas linhas de ônibus e, até mesmo, a falta da realização de viagens previstas pela rede são algumas das consequências destes contratempos.

    De acordo com dados estatísticos apurados pelo RedeMob Consórcio, entre o período de 11 de setembro e 03 de novembro, 167 viagens previstas não foram realizadas em decorrência de problemas relativos ao trânsito. De modo geral, em razão de problemas no trânsito, cerca de 4,1 viagens não são realizadas a cada dia. Mais grave ainda, cerca de 3,5 mil viagens são realizadas com atrasos.

    O aplicativo SiMRmtc é um instrumento desenvolvido pelo RedeMob Consórcio que pode amenizar os problemas gerados aos clientes do transporte público em decorrência destes imprevistos. Com o SiMRmtc a pessoa pode acompanhar em tempo real o andamento operacional das suas linhas de interesse e, assim, ter condições de planejar melhor suas viagens.

  • Cliente recupera dinheiro esquecido em caixa eletrônico no Terminal Recanto do Bosque

    16/11/2017 Categoria: Terminais de Integração

    No dia 1/11, por volta das 17h30, um cliente utilizou o caixa eletrônico do Terminal  Recanto do Bosque e fez um saque no valor de um mil reais, mas esqueceu o dinheiro no equipamento. Os funcionários que trabalham no terminal encontraram o dinheiro na máquina e não mediram esforços para encontrar o dono da quantia.

    Com a ajuda de clientes que esperavam por seu ônibus próximo ao local e às câmeras de segurança foi possível identificar a pessoa que esqueceu o dinheiro no caixa eletrônico. O dono foi localizado ainda dentro do terminal e o valor foi integralmente devolvido.

  • Cliente da RMTC recupera carteira perdida em terminal

    16/11/2017 Categoria: Terminais de Integração

    Marciana de Souza, cliente do transporte público coletivo, no dia  30/10, fez seu trajeto costumeiro passando pelo Terminal Vera Cruz pela manhã. O que ela não percebeu é que sua carteira com todos os documentos e R$ 100,00 em dinheiro caiu no chão do local. Felizmente, outro cliente que passava por ali achou o objeto e imediatamente entregou para o encarregado do terminal, Aridalvo Vicente de Oliveira.

    Aridalvo encontrou o número da proprietária e ligou, informando que a carteira havia sido encontrada. Marciana foi no mesmo dia ao local para buscar. Ao constatar que todos os documentos e o dinheiro não foram perdidos ela se sentiu aliviada. “Agradeço demais à pessoa que encontrou minha carteira, pois é uma pessoa honesta, de Deus. Devolveu com tudo que tinha, inclusive o dinheiro. Agradeço também ao funcionário do terminal que foi tão gentil e prestativo”, declarou.

    Para Aridalvo é gratificante ver como a cliente ficou feliz em ter seus pertences de volta, “fiz o que achei correto, é justo que ela tenha de volta o que perdeu. Me senti muito feliz em fazer parte disso, meu trabalho é servir as pessoas”.

    Com a atitude correta do cliente que viu o objeto perdido, a história da Marciana pôde ter um final feliz. A RMTC mantém um serviço de perdidos e achados no Terminal Bandeiras, o Tá na Mão. Qualquer pessoa que encontre algo em ônibus e nos terminais de integração deve entregar a um profissional da RMTC e o mesmo é enviado para esta central. O cliente que perder seu pertence pode procurar pessoalmente no Tá na Mão e, para itens identificáveis, fazer a busca prévia pelo site www.rmtcgoiania.com.br

Categorias

Posts recentes

Tags