• Violência contra a mulher não é só física

    09/10/2018 Categoria: Direitos Humanos

    A violência pode ser física, psicológica, moral, patrimonial e até sexual. Conhecer os sinais de um relacionamento abusivo é determinante para saber identificar quando a violência, em suas mais diversas formas, ocorre. Para isso, a Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres de Goiânia, juntamente com diversos órgãos e empresas como as secretarias municipais de Saúde e de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas, Ministério Público de Goiás, Delegacias Especializadas em Atendimento à Mulher, Caixa Econômica Federal e Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC), estarão juntas no próximo dia 10 de outubro, Dia Nacional de Luta Contra a Violência à Mulher.

    Neste dia serão desenvolvidas ações simultâneas em locais com grande volume de pessoas como Aeroporto, Rodoviárias, Centro de Goiânia, Faculdades, Universidades, Postos de Saúde, Cais, CRAS, CREAS e terminais de ônibus do transporte público com o intuito de orientar as mulheres sobre as políticas públicas em defesa da mulher vítima de violência doméstica e familiar, bem como as de prevenção, assessoramento e acolhimento de mulheres que vivem em situação de risco de morte.

    O objetivo do projeto é alcançar toda a sociedade goianiense, através de um trabalho educativo com foco na prevenção contra a violência doméstica e familiar direcionada à mulher. De acordo com dados da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios, foram registrados entre os meses de janeiro a agosto deste ano 248 homicídios na cidade de Goiânia, desse total 24 foram contra mulheres e nove foram feminicídios, ou seja, quando a morte é exclusivamente pelo fato da vítima ser mulher.

    Mecanismos legais como a Lei Maria da Penha, tem contribuído no enfrentamento de algumas mulheres aos abusos violentos. Ainda assim, é de grande importância a comemoração da data como referência ao combate à violência contra a mulher, principalmente, porque isso reflete diretamente na conscientização das mulheres que são vítimas a denunciarem as agressões. No Brasil, as denúncias podem ser feitas gratuitamente através do telefone 180, número que também fornece informações sobre procedimentos e como se comportar em situações de violência.

     

    Reforço contra a violência à mulher

    Foi sancionada no último 24 de setembro pela Presidência da República, a Lei 13.718/18 que torna crime a importunação sexual e divulgação de cenas de estupro. Antes, estes atos eram considerados contravenção penal, ou seja, crimes de menor potencial ofensivo, com pena de multa. Agora, quem praticá-los poderá pegar de 1 a 5 anos de prisão.

    O crime de importunação sexual é caracterizado pela prática de ato libidinoso na presença de uma pessoa e sem seu consentimento. De acordo com a nova lei poderá receber a mesma pena quem vender ou divulgar cena de estupro por qualquer meio, seja foto, vídeo ou qualquer outro tipo de registro audiovisual. Caso o agressor tenha alguma relação afetiva com a vítima a pena poderá ser ainda maior. A lei também aumenta a pena nos crimes contra a liberdade sexual e contra vulneráveis.

    Lei Maria da Penha

    Em vigor desde 2006, esta, que talvez seja uma das leis mais importante do país, a Lei 11.340/06, mais conhecida como Maria da Penha, cria mecanismos para coibir e prevenir a violência doméstica e familiar contra a mulher. De acordo com texto do artigo 50 da Lei Maria da Penha “configura violência doméstica e familiar contra a mulher qualquer ação ou omissão baseada no gênero que lhe cause morte, lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico e dano moral ou patrimonial”. Não seja mais uma vítima, denuncie.

     

  • Reecontro no terminal

    29/05/2018 Categoria: Direitos Humanos

    Na manhã deste domingo, 27, uma mulher que estava desaparecida foi encontrada no terminal Novo Mundo. Um rapaz que não quis se identificar encontrou a Gabriela no terminal Praça da Bíblia e, percebendo que ela estava perdida, ofereceu um lanche e a acompanhou até o terminal Novo Mundo, onde entrou em contato com a segurança.

    A jovem foi encaminhada à sala de apoio da Polícia Civil, onde uma equipe de vigilância realizou uma busca e encontrou através das redes sociais uma página com seu nome e informações do seu desaparecimento. A jovem, que faz tratamento para depressão, é da zona rural de Santo Antônio de Goiás e estava desaparecida há 48 horas.

    A equipe entrou em contato com a família, que compareceu ao terminal para reencontrá-la. Caso você veja uma situação como esta, não hesite em ajudar, todos os terminais possuem salas de apoio  e equipes treinadas para agir nesses casos.

     

  • Ética e gentileza: ferramentas fundamentais da vida em sociedade

    28/02/2018 Categoria: Direitos Humanos

    Na vida em sociedade é comum nos depararmos com padrões éticos como, por exemplo, em escolas e empresas, que aplicam sobre seus alunos e funcionários regras internas como mecanismo para o alcance de metas e objetivos através de um bom andamento nos seus processos de trabalho. Entendida como um conjunto de princípios e valores morais, a ética tem fundamental importância para o convívio humano em sociedade. Ela, porém, depende da consciência e da ação conjunta de todos os cidadãos envolvidos. Como resultado fica o alcance de um ambiente no qual é colocado em prática o conhecido slogan “gentileza gera gentileza”.

    No transporte público coletivo essa lógica não se difere. O convívio diário com motoristas e outros funcionários, bem como com outros passageiros nos oferece inúmeras oportunidades de exercer nossa conduta ética e, assim, nos tornarmos pessoas melhores em um mundo melhor. Um simples “bom dia” pode tornar mais leve o dia de um motorista que, com esforço e dedicação, transporta centenas e até milhares de pessoas em diversas viagens. Os passageiros, ao compartilharem entre si o espaço dos ônibus, têm em suas mãos um eficiente instrumento para tornar seus percursos e seus dias melhores: a ética que, por sua vez, vem sempre acompanhada do respeito!

    Em Goiânia, o motorista Robson ficou popular ao iniciar suas viagens com um educado cumprimento e desejo de bom dia aos passageiros.

    Em um ambiente coletivo a diversidade é característica intrínseca, tendo em vista que múltiplas identidades ali se reúnem. Como um aspecto natural, os mais jovens são mais fortes e ágeis, enquanto os idosos já encontram algumas dificuldades de locomoção. Os jovens, porém, também podem se encontrar em condições mais restritas quando, por exemplo, se tratam de grávidas, pessoas com alguma deficiência, pessoas obesas ou aquelas que tenham sofrido alguma lesão ou fratura.

    Para tornar nossas viagens e nossos dias melhores, cabe a cada um de nós reconhecermos quando há alguém que necessite de mais cuidados. Seja dando espaço a alguém no momento do embarque, segurando os objetos para outro passageiro que esteja em pé ou simplesmente cumprindo as regras de prioridade aos assentos destinados a idosos, grávidas, pessoas obesas ou com deficiência, todos podem ajudar! Experimente! Seja gentil!

    Como medida educativa, o RedeMob Consórcio, junto ao Ministério Público do Estado de Goiás, desenvolveu a campanha “Respeito não tem acento mas o assento exige respeito”, que visa estimular a todos os usuários do transporte público coletivo da RMG a praticarem as regras de prioridade aos assentos.

  • Dia Mundial da Não Violência pelo respeito na solução de conflitos

    30/01/2017 Categoria: Direitos Humanos

    O Dia Mundial da Não Violência é celebrado nesta segunda-feira, 30. A data conscientiza pela cultura da paz, visa promover a educação na solução de conflitos e preparar as pessoas para enfrentar pacificamente as adversidades do cotidiano. O respeito ao próximo é também uma característica da celebração, por isso, o RedeMob Consórcio abraçou a campanha de Direitos Humanos do Ministério Público de Goiás sobre o respeito às diferenças religiosas para incentivar a reflexão sobre não violência, a tolerância e a solidariedade.

    O Dia Mundial da Não Violência é celebrado mundialmente em razão do assassinato de Mahatma Gandhi, um dos maiores defensores da paz, da justiça e da tolerância. O dia é uma iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU), instituída em 1948, ano da morte do líder pacifista.

    A parceria firmada entre o Ministério Público de Goiás (MPGO) e o RedeMob Consórcio em novembro do ano passado visa a divulgação, nos terminais de integração e ônibus que circulam na região metropolitana da capital, das campanhas institucionais criadas pelo órgão para sensibilizar e conscientizar a população sobre temas relacionados aos direitos humanos.

Categorias

Posts recentes

Tags