• RedeMob Consórcio e Ministério Público firmam parceria para divulgação de informações de relevância social

    01/11/2019 Categoria: Direitos Humanos

    O RedeMob Consórcio e o Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) celebraram nesta quinta-feira (31/10) a assinatura de um termo de cooperação técnica, que irá beneficiar os clientes do transporte coletivo com a divulgação de informações de utilidade pública e de campanhas realizadas pelas Promotorias de Justiça e Centros de Apoio Operacionais do MP-GO.

    O termo de cooperação foi assinado por Leomar Avelino, Diretor Executivo do RedeMob Consórcio, Cézane Eduardo de Siqueira, Diretor de Transporte do RedeMob Consórcio, e Aylton Flávio Vechi, Procurador-Geral de Justiça, tendo como testemunhas com a subprocuradora-geral de Justiça para Assuntos Institucionais, Laura Maria Ferreira Bueno, e o Diretor Jurídico do RedeMob Consórcio, Evaldo Bastos Ramalho Júnior.

    A divulgação institucional será feita nos espaços de informação disponibilizados nos terminais administrados pelo RedeMob Consórcio, como displays eletrônicos e sistema de sonorização, nas redes sociais da Rede Metropolitana de Transportes Coletivos (RMTC) e também no interior dos ônibus que circulam em Goiânia e nas demais cidades que compõem o sistema.

    “O RedeMob Consórcio acredita que o trabalho do Ministério Público agrega valor para a vida e o dia a dia do nosso cliente. Entendemos a importância que é levar informação para as pessoas e facilitar o acesso delas a campanhas tão importantes para a sociedade”, enalteceu o Diretor Executivo Leomar Avelino.

    “A cooperação com o RedeMob Consórcio é fantástica porque tem capacidade de atingir uma enorme fatia da população que é beneficiada diretamente com as atividades do MP-GO. É uma satisfação enorme consolidar essa parceria, porque vai ampliar de forma extraordinária o acesso para as campanhas que a gente realiza”, comemorou o Procurador-Geral Aylton Flávio Vechi.

    Os conteúdos produzidos pelo MP-GO e veiculados nos espaços de comunicação da RMTC irão abranger temas importantes e atuais, como combate à violência contra a mulher, respeito e valorização dos idosos, inserção de pessoas com deficiência física na sociedade, saúde pública, entre outros. Os clientes também terão acesso às informações por meio dos perfis oficiais no Facebook, Twitter e Instagram.

  • Campanha de combate ao assédio às mulheres nos ônibus mobiliza terminais em Aparecida

    28/08/2019 Categoria: Direitos Humanos

    Com o objetivo de conscientizar a população e encorajar mulheres a denunciarem casos de assédios, a Prefeitura de Aparecida, por meio da Secretaria Executiva da Mulher, lançou nesta quarta-feira, 28, a campanha “Fim da linha para a importunação sexual contra as mulheres”. A mobilização educativa teve início no Terminal Cruzeiro com a presença do prefeito Gustavo Mendanha e a secretária executiva da Mulher, Eudenir de Souza, conhecida como “Tia Deni”.

    O trabalho consiste em abordar os passageiros dos terminais de transporte coletivo do município, com distribuição de informativos e fixação de cartazes nos ônibus em alusão a campanha. “A campanha é para alcançar toda a população para que todos saibam da importância de enfrentar o problema, denunciar e combater o assédio moral e físico. Mas principalmente o homem, para que ele tenha consciência de que o machismo não tem vez, e que se cometer qualquer ato de importunação sexual, poderá ser punido”, destacou o prefeito.

    A campanha incentiva a denúncia em casos de importunação sexual (Foto: Divulgação)

    A lei da importunação sexual considera como crime atos libidinosos praticados na presença de alguém e contra a vontade da pessoa, como toques inapropriados, carícias, etc. O autor pode pegar até cinco de prisão. Esse tipo de prática tem sido frequentemente registrada em ônibus do transporte coletivo, segundo passageiras em rodas de conversa dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) de Aparecida de Goiânia.

    “Durante as rodas de conversa em nossos CRAS constatamos que muitas mulheres sofriam abuso dentro dos ônibus e elas não faziam ideia de como proceder para combater esse tipo de crime. Por isso surgiu a ideia de realizar a campanha para dar voz às mulheres e romper com esses abusos”, ressaltou a secretária Executiva da Mulher, Eudenir de Souza.

    Joane Ferreira Dias, de 28 anos, depende do transporte coletivo para trabalhar e já sofreu assédio mais de uma vez. “É horrível e muito constrangedor. A gente depende do transporte público para trabalhar, estudar, temos que lidar com os problemas no dia-a-dia e ainda sofremos com esse tipo de situação, que é vergonhosa e criminosa”, comentou.

    A campanha foi lançada com ações de conscientização e informação nos terminais de Aparecida (Foto: Divulgação)

    Segundo ela, a campanha de combate ao assédio às mulheres dentro dos ônibus e terminais de embarque é fundamental. “Eu não fazia ideia que eu poderia denunciar esse tipo de assédio e que existe uma forma de penalizar os agressores. Vejo que que essa campanha é muito importante porque nos dá coragem para reagir e, principalmente, para denunciar casos”, pontuou.

    A campanha será realizada também nos terminais Araguaia, Vila Brasília, Veiga Jardim, Garavelo e Maranata, nos dias 3, 4 e 5 de setembro, respectivamente. Parceiro do município na realização do trabalho de conscientização, o RedeMob Consórcio cedeu espaço em 1.000 veículos do transporte coletivo para a colagem de cartazes com informações da campanha. As peças poderão ser vistas nos ônibus até o fim de setembro.

    A lei da importunação sexual, que é considerada um braço da Lei Maria da Penha, completa um ano neste mês de setembro. Ela está regulamentada no Código Penal Brasileiro. Até o ano passado, casos similares eram tratados como contravenções penais e rendiam pena de multa. Já esse novo texto, mais rigoroso, prevê pena de 1 a 5 anos de prisão.

    Cézane Siqueira, Diretor de Transportes do RedeMob Consórcio, falou sobre a parceria com a Prefeitura de Aparecida para a campanha

    Como denunciar

    Relatório da Secretaria de Segurança Pública de Goiás mostra que neste ano já foram registradas 23 ocorrências de importunação sexual no transporte coletivo, em locais públicos, residências e estabelecimentos comerciais. Denuncias podem ser feitas pelo telefone 190, da Polícia Militar, ou diretamente em uma delegacia de Polícia Civil. Em Aparecida, a Secretaria Executiva da Mulher disponibiliza o telefone 3545-5821 para orientar e dar apoio ao público feminino.

    De acordo com o diretor de transporte do RedeMob Consórcio, Cézane Siqueira, além do disque denúncia, criado para combater o assédio contra a mulher, as vítimas poderão solicitar ao motorista para que acione um botão de pânico. O sistema de segurança está disponível em todos os ônibus da Região Metropolitana, que envia um alerta para a Secretaria de Segurança Pública do Estado de Goiás e aciona uma viatura mais próxima do ônibus para atender a ocorrência. “Esse sistema funciona desde 2014 e por meio dele foi possível realizar mais de 700 prisões de diversos tipos de ocorrências. Essa é mais opção de socorro para as mulheres, em caso de assédio, abusos e outros crimes contra a dignidade da pessoa”, pontuou.

    O prefeito de Aparecida, Gustavo Mendanha, participou do lançamento da campanha (Foto: Divulgação)

    Texto publicado pela Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Aparecida

  • RedeMob Consórcio homenageia profissionais que resgataram criança em Goiânia

    13/08/2019 Categoria: Direitos Humanos

    Ação rápida de policiais militares e vigilantes do Eixo Anhanguera foi fundamental para salvar a vida do pequeno Davi Manoel, de 1 ano e 7 meses

    O RedeMob Consórcio prestou uma homenagem, nesta terça-feira (13/08), aos policiais e seguranças envolvidos no resgate do menino Davi Manoel, ocorrido no último dia 06 de agosto, em Goiânia. A criança de 1 ano e 7 meses teve uma forte convulsão e foi socorrida pelos policiais Walker Tavares e Duílio Machado de Goiaz Brasil Júnior e pelos vigilantes Vanderson Santana, Sanddero Francisco e Kaique Artur, que faziam a segurança da estação Hemocentro do Eixo Anhanguera quando ouviram os pedidos de ajuda da mãe do menino. Os profissionais desceram da estação, pegaram a criança nos braços e a levaram até o Hospital Materno Infantil. Segundo a equipe médica responsável pelo caso, a ação rápida salvou a vida de Davi Manoel.

    O reconhecimento à importante ação dos profissionais faz parte do pilar Fazendo a Diferença do Programa Valor em Servir, que destaca atitudes importantes dos profissionais que atuam no transporte público coletivo e que prestam relevantes serviços à sociedade. O RedeMob Consórcio foi representado por seu Diretor Executivo, Leomar Avelino, o Diretor de Transportes, Cézane Siqueira, o Gerente do Núcleo Integrado de Segurança e Operação, Sandro Guimarães Santos, e a Gerente de Desenvolvimento Humano e Organizacional, Angélica Almeida de Sant’Ana. De acordo com Leomar Avelino, a homenagem é uma forma de reconhecer o respeito e o cuidado com a criança demonstrados pelos policiais e vigilantes.

    “O respeito enquanto sinônimo de cuidado com as pessoas em nosso caminho é um dos valores do RedeMob Consórcio. Nossas equipes têm trabalhado muito para que o cuidado com as pessoas prevaleça na rotina e integre a cultura do RedeMob. Parabéns ao Walker, Duílio, Vanderson, Sanddero e Kaique que, sem nenhuma pretensão de recompensa ou reconhecimento, deram uma importante contribuição neste sentido. Que todos nós possamos, antes de qualquer ação, lembrar sempre de cuidar das pessoas em nosso caminho”, destacou Leomar Avelino.

    “Quando a gente fala em profissionais que trabalham no transporte, não estamos nos referindo apenas aos que trabalham aqui no RedeMob Consórcio, mas a todos que trabalham conosco e nos apoiam, como vigilantes e os policiais, que têm um engajamento fundamental. E há milhares de pessoas que contam com a gente, que dependem desta força de trabalho. O nosso intuito sempre foi desenvolver o espírito de equipe e o envolvimento de nossos profissionais com a sociedade como um todo. O Programa Valor em Servir tem como base nos colocar à serviço de todas as pessoas. O resgaste da criança não aconteceu dentro da estação, ocorreu do lado de fora, mas ressalta o nosso valor de inserir os profissionais dentro de todos os espaços da sociedade. É uma homenagem singela, mas é fundamental reconhecer a dedicação destes profissionais”, ressaltou a Gerente de Desenvolvimento Humano e Organizacional, Angélica Almeida de Sant’Ana.

    A cerimônia também teve a presença do tenente-coronel Daniel Vinicius Toledo, comandante do Batalhão de Terminal, que ressaltou a importância da parceria entre o RedeMob Consórcio e a Polícia Militar. O Batalhão de Terminal foi implantado em abril de 2018 e conta com um efetivo dedicado ao combate à criminalidade e ao reforço da segurança dos clientes do transporte coletivo. A atuação dos policiais que fazem o patrulhamento dos terminais de integração está totalmente coordenada com o monitoramento em tempo real promovido pelo RedeMob Consórcio e conta ainda com a contribuição dos profissionais de segurança da Proguarda.

    “O Batalhão de Terminal é uma unidade pioneira no Brasil, e nesta trajetória de quase dois anos, o foco no engajamento de nossa força de trabalho já rende muitos resultados positivos. Essa ação já é uma realidade consolidada, e a nossa expectativa é que se fortaleça cada vez mais. Os resultados mostram a redução de todos os índices de criminalidade. E a Polícia Militar fica profundamente agradecida pelo reconhecimento ao resgate da criança e à determinação de nossos profissionais. Nós buscamos trazer os policiais cada vez mais para junto da sociedade. Não me canso de dizer que, antes de sermos policiais, nós também somos cidadãos. E essa parceria de sucesso com o RedeMob Consórcio e os colegas da Proguarda, que são excelentes profissionais, reforçam essa questão de proximidade com os cidadãos”, frisou o tenente-coronel Daniel Vinicius Toledo.

    A Proguarda, empresa privada de vigilância e segurança atuante no Eixo Anhanguera, foi representada na cerimônia pelo gerente Cleberson Barbosa e o supervisor operacional Emerson Luís Borges da Silva, que ressaltaram a importância da operação coordenada em prol da segurança no transporte coletivo. De acordo com os profissionais, a ação conjunta entre RedeMob Consórcio, Polícia Militar e Proguarda forma um tripé fundamental para garantir índices positivos na prestação do serviço.

    “Gostaria de ressaltar a evolução da segurança no transporte coletivo. Hoje estamos muito mais preparados e atuantes. Essa ação heroica de vocês coroa todos os nossos esforços. O que fazemos hoje é para toda a sociedade. Quem ganha com essa parceria entre RedeMob Consórcio, Proguarda e Polícia Militar é a sociedade. Nós temos familiares que utilizam o transporte coletivo, e todo o retorno que ouvimos deles é muito positivo. De um tempo para cá, os índices melhoraram consideravelmente. A parceria com a Polícia Militar e o suporte que o Consórcio nos dá reforça esse tripé e ressalta o nosso compromisso total”, afirmou o gerente Cleberson Barbosa.

    O vigilante Vanderson Santana, que aparece nas imagens segurando o menino Davi Manoel nos braços, teve a oportunidade de contar aos profissionais do RedeMob Consórcio mais detalhes sobre a ação que garantiu o resgaste bem-sucedido da criança. Ao perceber que a mãe, em estado de pânico, pedia ajuda para socorrer a criança, que passava mal no interior de um veículo parado na faixa central da Avenida Anhanguera, próximo à estação, o vigilante desceu da plataforma e rapidamente pegou a criança (veja no vídeo neste link).

    “Como profissionais da área de segurança, nós já temos uma preparação sobre como agir em casos assim, que demandam muita urgência. Quando presenciamos o pedido de socorro da mãe, pegamos a criança e rapidamente a colocamos na viatura da Polícia Militar. Chegamos em pouco tempo ao Hospital Materno Infantil, que também prestou um atendimento muito eficaz”, relembrou Vanderson Santana.

    A criança recebeu atendimento emergencial e permaneceu internada por alguns dias no Hospital Materno Infantil, mas já recebeu alta e está novamente em casa ao lado da mãe. Durante a homenagem aos profissionais envolvidos no resgate, o RedeMob Consórcio entregou placas de reconhecimento aos policiais e vigilantes, e ofereceu um café da manhã.

  • Patrulha feminina do Batalhão de Terminal reforça a segurança entre as passageiras do transporte público

    05/12/2018 Categoria: Direitos Humanos

    O Batalhão de Terminal implementou nesta segunda-feira, 03, a patrulha feminina no transporte público coletivo da Região Metropolitana de Goiânia. Esta é uma modalidade de policiamento direcionada para o público feminino. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o objetivo é quebrar as barreiras que distanciam as mulheres do policial militar, e assim, contribuir ainda mais com a segurança na Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC).

    Segundo dados do RedeMob Consórcio, 65% dos usuários do transporte coletivo são compostos por mulheres. As equipes de PMs femininas serão empregadas em intervenções voltadas para esse público, em respeito e atenção às peculiaridades delas. Todas as intervenções contarão com o apoio dos PMs dos terminais, salvo aquelas em banheiros femininos ou que suscitem atenção diferenciada.

    De acordo com comandante do Batalhão de Terminal, major Bráulio de Souza Bessa, algumas mulheres têm dificuldade em se abrir e conversar com o PM masculino. “Com a patrulha feminina, nós queremos nos aproximar, dar condição para a mulher se sentir mais à vontade para nos passar informações relacionadas aos crimes que elas são vítimas, especialmente, sobre assédio nos ônibus. Porém, o objetivo maior é a humanização do nosso trabalho voltado para as usuárias do transporte coletivo”, completou.

    Ainda segundo o major, outro viés que está sendo trabalhado com a patrulha feminina do Batalhão de Terminal é o combate à criminalidade que envolve o público feminino. “Percebemos que algumas quadrilhas estão usando as mulheres em crimes como tráfico de drogas, pequenos furtos e receptação de materiais furtados e roubados no transporte coletivo. Esse reforço feminino de PMs irá nos auxiliar em algumas ações”, ressaltou o comandante.

    Para o gerente de segurança do Redemob Consórcio, Sandro Guimarães, a implantação da patrulha feminina pelo Batalhão de Terminal, é mais uma brilhante ação estratégica no combate à criminalidade no transporte público coletivo. “De forma preventiva, as ações de abordagens à suspeitas que transitam pelos terminais e estações da Rede Metropolitana de Transporte Coletivo, trarão maior sensação de segurança ao público feminino usuário do sistema. Além do atendimento legal, teremos uma maior aproximação da força de segurança pública com as usuárias do transporte público coletivo.  Acreditamos no êxito total do projeto lançado pela Secretaria de Segurança Pública”, acrescentou.

    Com a patrulha feminina dois aspectos importantes estão sendo desenvolvidos nos terminais de integração e estações do Eixo Anhanguera, o preventivo, que é de aproximação com o público feminino, e o repressivo, que pretende fechar o cerco contra a criminalidade e proporcionar ainda mais segurança para os usuários do transporte público coletivo da RMG.

  • Violência contra a mulher não é só física

    09/10/2018 Categoria: Direitos Humanos

    A violência pode ser física, psicológica, moral, patrimonial e até sexual. Conhecer os sinais de um relacionamento abusivo é determinante para saber identificar quando a violência, em suas mais diversas formas, ocorre. Para isso, a Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres de Goiânia, juntamente com diversos órgãos e empresas como as secretarias municipais de Saúde e de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas, Ministério Público de Goiás, Delegacias Especializadas em Atendimento à Mulher, Caixa Econômica Federal e Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC), estarão juntas no próximo dia 10 de outubro, Dia Nacional de Luta Contra a Violência à Mulher.

    Neste dia serão desenvolvidas ações simultâneas em locais com grande volume de pessoas como Aeroporto, Rodoviárias, Centro de Goiânia, Faculdades, Universidades, Postos de Saúde, Cais, CRAS, CREAS e terminais de ônibus do transporte público com o intuito de orientar as mulheres sobre as políticas públicas em defesa da mulher vítima de violência doméstica e familiar, bem como as de prevenção, assessoramento e acolhimento de mulheres que vivem em situação de risco de morte.

    O objetivo do projeto é alcançar toda a sociedade goianiense, através de um trabalho educativo com foco na prevenção contra a violência doméstica e familiar direcionada à mulher. De acordo com dados da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios, foram registrados entre os meses de janeiro a agosto deste ano 248 homicídios na cidade de Goiânia, desse total 24 foram contra mulheres e nove foram feminicídios, ou seja, quando a morte é exclusivamente pelo fato da vítima ser mulher.

    Mecanismos legais como a Lei Maria da Penha, tem contribuído no enfrentamento de algumas mulheres aos abusos violentos. Ainda assim, é de grande importância a comemoração da data como referência ao combate à violência contra a mulher, principalmente, porque isso reflete diretamente na conscientização das mulheres que são vítimas a denunciarem as agressões. No Brasil, as denúncias podem ser feitas gratuitamente através do telefone 180, número que também fornece informações sobre procedimentos e como se comportar em situações de violência.

     

    Reforço contra a violência à mulher

    Foi sancionada no último 24 de setembro pela Presidência da República, a Lei 13.718/18 que torna crime a importunação sexual e divulgação de cenas de estupro. Antes, estes atos eram considerados contravenção penal, ou seja, crimes de menor potencial ofensivo, com pena de multa. Agora, quem praticá-los poderá pegar de 1 a 5 anos de prisão.

    O crime de importunação sexual é caracterizado pela prática de ato libidinoso na presença de uma pessoa e sem seu consentimento. De acordo com a nova lei poderá receber a mesma pena quem vender ou divulgar cena de estupro por qualquer meio, seja foto, vídeo ou qualquer outro tipo de registro audiovisual. Caso o agressor tenha alguma relação afetiva com a vítima a pena poderá ser ainda maior. A lei também aumenta a pena nos crimes contra a liberdade sexual e contra vulneráveis.

    Lei Maria da Penha

    Em vigor desde 2006, esta, que talvez seja uma das leis mais importante do país, a Lei 11.340/06, mais conhecida como Maria da Penha, cria mecanismos para coibir e prevenir a violência doméstica e familiar contra a mulher. De acordo com texto do artigo 50 da Lei Maria da Penha “configura violência doméstica e familiar contra a mulher qualquer ação ou omissão baseada no gênero que lhe cause morte, lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico e dano moral ou patrimonial”. Não seja mais uma vítima, denuncie.

     

Categorias

Posts recentes

Tags