• CityBus 2.0 realiza terceira expansão para bairros da região Sudoeste de Goiânia

    14/11/2019 Categoria: Trânsito e Transporte

    Terceira expansão compreenderá setor Vila Bela e novas áreas dos bairros Sol Nascente, Jardim América, Vila União e Setor Sudoeste, a partir do dia 13 de novembro

    Em operação em Goiânia desde o dia 11 de fevereiro, o CityBus 2.0 chega à sua terceira expansão e passa a atender os bairros Vila Alpes e Vila Bela, ambos localizados na Região Sudoeste da Capital. O serviço também contemplará novas áreas dos bairros Jardim América, Vila União, Setor Sudoeste e Sol Nascente, atendidos parcialmente desde a segunda expansão, que ocorreu no mês de agosto. Com isso, mais de 50 bairros serão atendidos ao todo pelo CityBus 2.0, em um perímetro de aproximadamente 43 quilômetros.

    “Desde o início da sua operação, o CityBus ainda não atendia o setor onde a HP Transportes está localizada, a Vila Alpes, o que sempre gerou muitos pedidos por parte dos moradores do bairro e setores adjacentes. Agora conseguimos atendê-los e, em breve, queremos expandir para novos bairros”, explica a diretora executiva da HP Transportes, Indiara Ferreira.

    O serviço acaba de registrar 60 mil clientes cadastrados nas plataformas iOS e Android. Os números mostram que o serviço cresce dia a dia, o que tem justificado o aumento constante de veículos para atender as solicitações de viagens e dos clientes pela operação em novas regiões. Atualmente, 40 miniônibus estão em operação, com a expectativa de que novos bairros sejam atendidos em breve. O CityBus 2.0 começou a operar com 15 veículos. O aumento gradativo da frota chega a 167%.

    Sobre o CityBus 2.0

    O primeiro transporte coletivo por aplicativo de celular da América Latina surpreendeu os clientes da capital, que têm aderido ao projeto de mobilidade coletiva sustentável. Os miniônibus têm assentos confortáveis, ar condicionado, carregadores de tomada e USB para celulares, portas automatizadas e câmeras de segurança para monitoramento dos veículos, motoristas e clientes.

    O CityBus 2.0 funciona de segunda-feira a sábado, das 6 às 23 horas, e percorre cerca de 50 bairros, entre eles os Setores Central, Sul, Universitário, Oeste, setor Aeroporto, Marista, Bueno, Bela Vista, Serrinha, Pedro Ludovico, Nova Suíça, Jardim Goiás, Alto da Glória, Vila Redenção, Jardim América, Parque Amazônia, Jardim Atlântico, Vila Alpes e Vila Rosa. O cliente pode fazer a avaliação pelo próprio aplicativo ao final da viagem ou pelas redes sociais “CITYBUSBR” no Facebook, Instagram e Twitter. O download do APP está disponível nos smartphones para os sistemas Android e iOS. Após o cadastro, poderá solicitar a sua viagem e se deslocar para o ponto virtual indicado no aplicativo, onde fará o embarque para utilizar o serviço.

    Total de bairros atendidos já com a terceira expansão:

    Atendimento integral:

    Vila Alpes *
    Vila Bela *
    Setor Central
    Setor Universitário
    Setor Sul
    Setor Marista
    Setor Bela Vista
    Vila São João
    Vila Maria José
    Jardim Goiás
    Setor Nova Vila
    Setor Oeste
    Setor Bueno
    Alto da Glória
    Parque Amazônia
    Serrinha
    Nova Suíça
    Setor Areião
    Conjunto Vila Isabel
    Jardim da Luz
    Vila Redenção
    Setor Sudoeste
    Vila Canaã
    Vila Mauá
    Vila Anchieta
    Vila Lucy
    Jardim Ana Lucia
    Vila Adélia
    Jardim Europa
    Vila Alvorada
    Setor União
    Residencial Manhattan
    Jardim Planalto
    Vila Rezende
    Bairro Anhanguera
    Parque Anhanguera II
    Parque Anhanguera
    Residencial Jardim Florença
    Setor Novo Horizonte
    Village Veneza
    Lote Celina Park
    Residencial Eldorado
    Residencial Eldorado Expansão
    Residencial Granville
    Village Veneza
    Chácaras Dona Ge
    Vila Luciana

    Atendimento parcial:

    Jardim América *
    Setor Sol Nascente *
    Setor Sudoeste *
    Vila União *
    Setor Pedro Ludovico
    Vila Rosa
    Jardim Atlântico
    Vila Divino Pai Eterno
    Setor dos Afonsos
    Vila São Tomaz
    Setor Coimbra
    Vila Santa Efigênia
    Cidade Jardim
    Vila Nova Canaã
    Parque Oeste Industrial

    *Bairros da terceira expansão

  • Mudanças nas linhas 253, 259, 261, 325, 405 e 406 ampliam atendimento na região leste de Goiânia

    11/11/2019 Categoria: Trânsito e Transporte

    A partir desta quarta-feira (13/11), a Rede Metropolitana de Transportes Coletivos (RMTC) terá uma série de mudanças nas linhas da chamada Bacia Aruanã, na região leste de Goiânia, que engloba bairros como Residencial Aruanã, Conjunto Aruanã II e III, Residencial Clea Borges, Água Branca, Residencial Olinda, Jardim Brasil, Conjunto Riviera, Residencial Sonho Verde, Vila Maria Luiza, Residencial Vale do Araguaia, entre outros. As alterações de itinerário atingem as linhas 253, 259, 261, 325, 405 e 406. As novidades deixam as viagens mais rápidas e seguras, além de ampliar o atendimento na região. Os estudos técnicos foram desenvolvidos pela Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), visando melhor atender o cliente.

    A linha 253 – Aruanã III / Riviera / Centro será desativada, e terá os seus locais de atendimento englobados pelas linhas 405 e 406, que também ganharam novidades. Agora, para ir da Avenida Aruanã ao Paço Municipal, ao Centro (Avenida Tocantins) ou ao Terminal Bíblia, os clientes devem embarcar na linha 405 – Aruanã / Independência / Centro. Se o destino é o Centro (Avenida Araguaia) ou o Terminal Bíblia, a opção é a linha 406 – Aruanã / Serra Dourada / Centro. Além das linhas 405 e 406, os clientes da extinta 253 podem utilizar também a linha 257 – Aruanã II / Universitário / Centro.

    A linha 259 – T. Novo Mundo / Água Branca / Sonho Verde teve seu trajeto reformulado e manterá o atendimento entre o Terminal Novo Mundo e os bairros Sonho Verde e Água Branca. A partir de agora, a linha terá um itinerário das 8h às 14h, no sentido anti-horário, saindo do Terminal Novo Mundo e atendendo primeiro o bairro Água Branca, passando pela Avenida Pedro Álvares Cabral, Avenida New York, Rua Ponta Grossa, Rua 10, Rua dos Indaya, Rua Perimetral 2, Avenida Topázio, Avenida do Ouro e Avenida Cel. Andrelino de Moraes. Das 14h à meia noite, a linha passa pelos mesmos lugares, mas atende primeiro o bairro Sonho Verde.

    Agora com nova denominação, a linha 261 – Aruanã / Água Branca / Centro teve o seu ponto de partida transferido do Conjunto Aruanã III para o Aruanã II. O novo itinerário deixa de atender o Residencial Olinda, que agora faz parte do itinerário das linhas 405 e 406. Para estender o atendimento na Avenida Liberdade, a linha 261 deixa também de passar em um pequeno trecho na Rua Cristalino, no Conjunto Riviera. Os clientes desta localidade agora podem embarcar nas linhas 257, 261, 325, 405 e 406, que atendem a Avenida Liberdade ou a Alameda Rio Vermelho, localizadas a cerca de 280 metros de distância.

    O grande destaque da linha 325 – T. Novo Mundo / Aruanã / Flamboyant é o novo trecho que contorna o Shopping Flamboyant, passando pela Rua 69, Av. I, Rua Terezina, Alameda Paineiras e Avenida Jamel Cecílio. Em seguida, o trajeto passa pela Avenida E e Avenida A, no Jardim Goiás, até o Terminal Novo Mundo. Com a mudança, os funcionários e os clientes do shopping serão beneficiados com mais pontos de atendimento. Um pequeno trecho na Rua Castorina Bittencourt deixa de fazer parte do itinerário da linha, mas os clientes podem embarcar ou desembarcar na Rua 72 ou Rua 69, localizadas a aproximadamente 300 metros de distância.

    As linhas 405 – Aruanã / Independência / Centro e 406 – Aruanã / Serra Dourada / Centro também mudam a partir desta quarta-feira. A linha 405 terá novo trajeto e novo ponto de partida: o ponto 5468, na Avenida Aruanã, Conjunto Aruanã II, seguindo pelo Jardim Novo Mundo, Avenida Anhanguera, Terminal Bíblia, Avenida Independência, Avenida Tocantins e Praça Cívica, voltando pela Avenida Fued José Sebba, Paço Municipal e Conjunto Aruanã III. A linha 406 terá o mesmo itinerário em sentido oposto (anti-horário) e passa a atender a Avenida Independência, o Terminal Bíblia e o Jardim Novo Mundo. A Rua 74 e a Avenida Tocantins deixam de fazer parte do trajeto da linha.

    As tabelas de frequência horária e os mapas com os trajetos detalhados das linhas estão atualizadas para consulta no site a partir do dia 13/11, por meio da aba “Visualize sua linha”, localizada no lado direito do menu. Por meio dos links, os clientes podem consultar todos os pontos de embarque e desembarque que fazem parte dos itinerários destas linhas. Os clientes com dúvidas sobre a alteração podem receber mais informações por meio do telefone gratuito 0800 648 2222 (de segunda a sexta-feira, das 06h30 às 20h) ou dos perfis oficiais nas redes sociais (Facebook e Twitter). Os horários em tempo real destas linhas estão disponíveis no aplicativo SiMRmtc, que pode ser baixado gratuitamente em celulares Android ou iOS.

  • Itinerário da linha 313 tem alteração no Jardim Guanabara

    15/10/2019 Categoria: Trânsito e Transporte

    A linha 313 – T. Bíblia / Aldeia do Vale – via Aeroporto passará por uma alteração de itinerário a partir desta quarta-feira (16/10). A linha deixa de atender a Avenida Vera Cruz, no Jardim Guanabara, e passa a trafegar pela Rua Belo Horizonte. A mudança ocorreu por causa do cruzamento perigoso com a Rua Carioca e do deslocamento desnecessário que era feito até o viaduto da BR-153.

    De acordo com o novo trajeto, a linha 313 segue pela Rua Carioca até a Rua Belo Horizonte, e depois retoma o seu trajeto original na Rua Marabás, em direção ao aeroporto. Os pontos 2748, 2749, 2750 e 8113, na Avenida Vera Cruz, deixam de ser atendidos, e a linha passa a contar com os novos pontos 8363 e 8364, na Rua Belo Horizonte. Com a mudança, a linha 313 ganha um trajeto mais seguro e mais agilidade no atendimento ao Jardim Guanabara.

    Os clientes com dúvidas sobre a alteração podem receber mais informações por meio do telefone gratuito 0800 648 2222 (de segunda a sexta-feira, das 06h30 às 20h) ou dos perfis oficiais nas redes sociais (Facebook e Twitter). Os horários em tempo real destas linhas estão disponíveis no aplicativo SiMRmtc, que pode ser baixado gratuitamente em celulares Android ou iOS.

  • Opinião: O lento assassinato do transporte público

    03/10/2019 Categoria: Trânsito e Transporte

    Cileide Alves

    Artigo originalmente publicado em 28/09/2019 no jornal O Popular

    Há dez anos o sistema de transporte coletivo da Região Metropolitana de Goiânia (RMG) tinha 685 mil usuários por dia. Neste 2019 tem só 460 mil passageiros, queda de 33% na década. No mesmo período a população cresceu. Só a de Goiânia aumentou em 18%. Saltou de 1,281 milhão para 1,516 milhão. Já a frota de carros na capital, para continuar no maior dos municípios da RMG, aumentou em 43,27% e a de motos, 54,59%, revelou reportagem deste jornal no domingo (21).

    A migração do transporte público para o individual não ocorreu por acaso. É decorrência de algumas políticas públicas e da omissão de gestores na gestão do transporte. A frota particular cresceu estimulada por facilidades de financiamento e redução de tributos, como o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), que vigorou até 2013.

    Paralelamente, ocorreu na Região Metropolitana de Goiânia uma irresponsável omissão do poder público diante da complexa questão da mobilidade urbana. A última intervenção no sistema foi em 2008 com a licitação das linhas de ônibus e a renovação da frota. Portanto, o transporte individual avançou também no cenário de deterioração do sistema de transporte. Junto com os veículos, crescem o tempo gasto no trânsito, a poluição e o número de acidentes.

    Atualmente há dois movimentos de reforço do transporte coletivo. A construção do BRT (Bus Rapid Transit), que terá aproximadamente 22 quilômetros de extensão e ligará as regiões norte e sul, entre Goiânia e Aparecida. Começou em marcha lenta na época do prefeito Paulo Garcia e quase foi abandonado por Iris Rezende. Foi com uma certa má vontade que o prefeito concordou em tocar o projeto adiante.

    A segunda iniciativa responde pelo nome de desoneração da tarifa de ônibus. Ela prevê a criação de um fundo de transporte para subsidiar a tarifa e para investir na melhoria do sistema (vias, terminais, pontos de ônibus). Para dar conta desse desafio, a receita do fundo teria de ser de R$ 260 milhões por ano.

    De onde viria esse recurso se os orçamentos públicos (do governo estadual e das prefeituras) estão no osso? Do transporte individual, ou seja, de uma taxa de cerca de 70 reais a ser cobrada na licença anual de veículos e de outras taxas, como publicidade em pontos de ônibus e de parquímetros.

    Proposto pela Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC), o projeto recebeu apoio dos prefeitos de Goiânia, de Trindade (Jânio Darrot), de Aparecida (Gustavo Mendanha) e de Senador Canedo (Divino Lemos), os maiores da região. Mas sofre oposição direta de deputados estaduais dependentes do discurso populista que atrai likes fáceis nas redes sociais.

    O projeto enfrenta também uma certa indefinição do governador Ronaldo Caiado (aliás a indecisão parece ser uma marca de seu governo). Caiado deu aval ao projeto de lei para desoneração da tarifa, em reunião com Iris em 13 de agosto. Só que na semana passada a Procuradoria-Geral do Estado deu sinal vermelho à proposta, alegando inconstitucionalidade.

    Depois disso o governo fechou-se em silêncio. Os prefeitos não reagiram e deputados contrários ao projeto comemoraram o aparente recuo. Fizeram discurso para suas redes sociais, mas ao serem confrontados sobre a fonte de receita para investir no transporte apontam o combalido orçamento público ou recursos acessórios, como a publicidade. Em tempo: a receita de São Paulo com essa propaganda é de apenas R$ 38 milhões ao ano. A RMG precisa de R$ 260 milhões de receitas extra tarifárias.

    O futuro é previsível. Em dezembro as concessionárias de ônibus vão solicitar o reajuste anual da tarifa, garantido em contrato, os mesmos políticos que se opõem à desoneração vão fazer discurso contra as empresas, vão ganhar likes em suas redes, o reajuste vai ser aprovado em maio e a qualidade do serviço continuará sofrível. É ou não um lento assassinato do sistema de transporte público?

    Sem uma solução imediata para a mobilidade urbana, Goiânia tende a parar no trânsito.

  • RMTC terá atendimento especial e CityBus gratuito para romeiros de Trindade

    27/06/2019 Categoria: Trânsito e Transporte

    A Rede Metropolitana de Transportes Coletivos (RMTC) terá atendimento especial para os fiéis que participarão da Festa do Divino Pai Eterno, em Trindade. Durante a festa, o Eixo Anhanguera terá funcionamento 24 horas e frequência horária ampliada. Além dos ônibus do Eixo Anhanguera, ligando Trindade a Goiânia, os romeiros contarão também com CityBus gratuitos que farão o trajeto do Santuário Basílica do Divino Pai Eterno até o Terminal Trindade.

    A operação gratuita do CityBus propiciará mais conforto aos romeiros. Cinco veículos farão o atendimento com embarque na Basílica e intervalos de cinco minutos, e deixarão os clientes na entrada do Terminal Trindade, onde eles poderão efetuar o pagamento da passagem para o Eixo Anhanguera para prosseguir a viagem.

    A partir do dia 4 de julho até o fim da festa, o atendimento do Eixo Anhanguera passará a ser feito na Feira Coberta, na Vila Pai Eterno, ao lado do Terminal. Durante este período, as linhas alimentadoras da cidade (700, 729, 730, 731, 732 e 734) terão atendimento gratuito para todos os usuários.

    A Romaria 2019 ocorrerá de 28 de junho a 7 de julho, com uma extensa programação de missas, novenas, procissões e shows. A tradicional festa de Trindade é considerada um dos maiores eventos religiosos do Brasil e deve levar mais de três milhões de pessoas à cidade goiana durante os 10 dias de programação.

Categorias

Posts recentes

Tags