• Distribuição de máscaras em terminais da RMTC

    10/06/2020 Categoria: Projetos e ações

    A máscara tem sido um acessório fundamental para diminuir os riscos de contaminação pelo novo coronavírus. Para incentivar o uso, o Governo de Goiás, por meio da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), distribuiu nesta terça-feira (9/6), o equipamento de proteção em cinco terminais de ônibus de Goiânia. A iniciativa é uma das ações da Campanha de Combate à Propagação do Coronavírus.

    As equipes da OVG entregaram 14.400 máscaras de tecido aos usuários do transporte coletivo nos terminais Novo Mundo, Padre Pelágio, das Bandeiras, Cruzeiro e Praça da Bíblia. A doação foi feita pela indústria têxtil à campanha no último mês de maio. Na ocasião, foram entregues 300 mil unidades.

    Trabalhadora da área de construção civil, Maria Ribeiro dos Santos, elogiou a iniciativa. “Foi ótima essa ideia porque precisamos usar máscaras todos os dias”.

    Moradora do Residencial Mansões Paraíso, Tânia Regina Martins, recebeu a máscara no Terminal Padre Pelágio ao voltar para sua residência. Ela também gostou de receber o equipamento de proteção individual. “Como estou procurando emprego, ando todos os dias de ônibus, na rua, então preciso sempre me proteger. Essa ajuda é muito importante neste momento tão arriscado que estamos vivendo”.

    A diretora-geral da OVG, Adryanna Melo Caiado, diz que a distribuição nos terminais foi uma forma de ajudar a proteger as pessoas que estão mais suscetíveis a ter contato com o vírus. “O uso da máscara é uma medida recomendada pelo Ministério da Saúde e é a melhor forma de diminuir o contágio pela Covid-19, já que ainda não temos a vacina. E para os usuários do transporte coletivo o item é imprescindível por estarem mais próximos uns dos outros”.

    A presidente de honra da OVG e coordenadora do GPS, primeira-dama Gracinha Caiado, agradeceu a parceria na ação de prevenção à Covid-19. “Felizmente temos recebido o apoio de inúmeros parceiros que contribuem para diminuir o impacto causado por essa pandemia. Essas máscaras fazem a diferença para quem está passando dificuldade econômica. Muitos se deslocam para trabalhar ou procurar emprego e precisam dessa proteção e não têm condições de comprar”.

    Fonte: ovg.org.br / Karinthia Wanderley 

  • CityBus, por aplicativo, chega em Aparecida nesta semana

    28/05/2020 Categoria: CityBus 2.0,Mobilidade Urbana,Novidades da Rede,Trânsito e Transporte

    A partir desta quinta-feira, 28, o CityBus 2.0 passará a atender a região do Garavelo, chegando a Aparecida de Goiânia, com uma nova característica: o “CityBus Local”. As viagens serão exclusivas para deslocamentos entre 31 bairros da região, dentre eles Jardim Buriti Sereno, Jardim Colorado, Setor dos Bandeirantes, Jardim das Ortências, Jardim Tropical, Jardim Itaipi, entre outros bairros próximos em uma área com cerca de 19 quilômetros quadrados.

    “É um serviço para deslocamentos de curta distância, sendo uma nova opção para passeios, compras, consultas médicas e visita a igrejas, entre outros.”, explica o diretor da HP Transportes, Hugo Santana.

    Por ser uma operadora de Transporte Público Coletivo que atende o Arco Sul da Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC), a HP Transportes sempre considerou Aparecida de Goiânia nos estudos de expansão do serviço. “Esse é o primeiro passo que estamos dando para o atendimento a cidades da Região Metropolitana de Goiânia. Com isso, Aparecida passa a ser a 3ª cidade na América Latina a contar com transporte público coletivo por aplicativo. A receptividade do serviço nessa região será valiosa para continuarmos avançando com o atendimento de novas áreas e ampliando o atendimento na cidade”, reforça o diretor.

    “Aparecida de Goiânia cresceu, está melhorando sua mobilidade urbana com ciclovias, eixos estruturantes e viaduto, o CityBus chega para inovar o sistema de transporte coletivo da nossa cidade. Esse é mais um investimento importante que além de oferecer à população uma nova opção de deslocamento entre os bairros da região Garavelo, vai proporcionar melhor comodidade ao usuário, agilidade nas viagens e acessibilidade a quem mais precisa”, destacou o prefeito de Aparecida, Gustavo Mendanha.

    A região Garavelo será atendida por miniônibus de segunda a sábado, das 6h às 23h. O “CityBus Local” é solicitado pelo aplicativo CityBus 2.0, para um serviço de esquina a esquina, necessitando que o usuário se desloque alguns metros para encontrar o miniônibus no ponto virtual para embarque e desembarque, indicado no aplicativo. Todos os veículos possuem carregadores de tomada e USB para celulares, câmeras de segurança e não admite passageiros em pé. Todos os motoristas são contratados e treinados, o que proporcionará mais segurança ao usuário. Quem ainda não conhece o serviço, pode experimentar com a primeira viagem na região grátis inserindo o código APARECIDA.

    Neste período de pandemia da Covid-19, os miniônibus têm circulado com número limitado de pessoas, o máximo é de seis passageiros e sempre com as janelas abertas, sendo obrigatório o uso de máscaras pelo motorista e clientes. Os miniônibus têm sido submetidos a um processo rigoroso de limpeza e desinfecção cumprindo o protocolo sanitário. “Sabemos que o momento exige bastante cuidado e proteção ao sair de casa, é por isso que o lançamento do CityBus Local vem reforçar as opções de mobilidade oferecendo mais segurança para todos aqueles que precisam se deslocar nesse período”, destaca Indiara Ferreira, Diretora Executiva da HP Transportes.

    Sobre o CityBus 2.0

    O CityBus 2.0 é uma aposta da HP Transportes, empresa que atua no segmento de transporte público coletivo na Região Metropolitana de Goiânia, e da Via, a principal desenvolvedora mundial de transporte público sob demanda. O serviço já atende a mais de 95 mil clientes cadastrados nas plataformas IOS e Android. O download do app está disponível nos smartphones para ambos os sistemas. Após o cadastro, o cliente poderá solicitar a sua viagem e se deslocar para o ponto virtual indicado no aplicativo, onde fará o embarque para utilizar o serviço.

  • HP lança campanha “Viagem Solidária” para ajudar a OVG

    25/05/2020 Categoria: CityBus 2.0,Projetos e ações

    Miniônibus do City Bus 2.0 serão pontos de arrecadação de donativos para a Campanha de Combate à Propagação do Coronavírus.

    A HP Transportes Coletivos, companhia de transporte público da região Metropolitana de Goiânia, se une à Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) para ajudar aqueles que mais precisam. A empresa lança a campanha “Viagem Solidária”, nesta segunda-feira, dia 25 de maio, para arrecadar produtos de higiene e limpeza que serão destinados a famílias em situação de vulnerabilidade social.

    Os miniônibus do City Bus 2.0 serão os pontos autorizados de arrecadação. Ao acessar o aplicativo de celular para solicitar a viagem, os passageiros serão informados sobre a campanha. Quem se interessar em ajudar, deverá entregar as doações ao motorista do veículo.

    Os produtos arrecadados serão destinados à Campanha de Combate à Propagação do Coronavírus, iniciativa do Governo de Goiás, realizada por meio da OVG e Gabinete de Políticas Sociais. A ação começou há dois meses e arrecada donativos e recursos para amenizar os efeitos da crise causada pela pandemia do novo coronavírus.

    A presidente de honra da OVG e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais, primeira-dama Gracinha Caiado, ressalta que o sucesso da campanha tem sido garantido pela união de forças de diversas empresas, órgãos públicos, autarquias e do cidadão. “Graças à solidariedade de tantas pessoas e empresas, como a HP, entregamos donativos nos 246 municípios goianos e continuamos atendendo a região metropolitana da capital. Com mais essa parceria poderemos ajudar mais famílias”.

    Diretora-geral da OVG, Adryanna Melo Caiado agradece a iniciativa da HP e lembra que a campanha continua. “É mais um aliado de peso neste momento tão difícil que estamos passando. Infelizmente a pandemia ainda persiste e somente com a contribuição de todos é que vamos continuar atendendo os mais vulneráveis”, pontua.

    “O medo de se contagiar pelo coronavírus, o isolamento social e dúvidas sobre o futuro é para todos. Porém o problema se acentua muito para as famílias de baixa renda, pois, além dos problemas comuns a todos, sofrem e se enfraquecem pela falta de alimento. É necessário, então que nos coloquemos no lugar dos mais pobres e nos unamos, solidariamente, para amenizar a dor da fome. Assim sairemos melhores dessa crise que afeta a humanidade”, considera a diretora executiva da HP Transportes Indiara Ferreira.

  • Operação contra o coronavírus vai atender dez terminais de ônibus

    19/05/2020 Categoria: Esclarecimentos,Projetos e ações,Terminais de Integração

    CRISTIANE LIMA, para O Popular

    O número de terminais de ônibus atendidos pela operação dos bombeiros para desinfecção dos espaços públicos passa a atender dez terminais. Além dos cinco terminais do Eixo Anhanguera, entram na lista os terminais das Bandeiras, Goiânia Viva, Isidória, Parque Oeste e Vera Cruz. Com isso, os militares esperam conseguir reduzir as possibilidades de contágio pelo novo coronavírus em Goiânia e região metropolitana.

    O coordenador da operação é o tenente-coronel dos Bombeiros, Washington Luiz. Ele explica que o trabalho consiste em aplicar a solução de descontaminação, composta por hipoclorito diluído. “A solução é aplicada nos pátios, corrimões, guardar-corpo, pilastras, muretas e assentos. A intenção é reduzir, ao máximo, a possibilidade de contágio nestes espaços que não têm como serem fechados.”

    As ações ocorrem nas segundas, quartas e sexta-feiras e não têm data para serem interrompidas. As atividades são realizadas no período noturno e com o aumento de terminais para serem desinfectados, mais equipes vão se revezar para o trabalho. Além dos dez terminais, as 19 plataformas de embarque e desembarque do Eixo Anhanguera também recebem a ação.

    As equipes são divididas por setores e as pessoas são orientadas a não se aproximarem durante a aplicação dos produtos, o que pode levar de cinco a dez minutos. Depois, os profissionais orientam os coordenadores dos terminais a pedirem que os passageiros aguardem mais dez minutos antes da liberação do pátio.

  • Goiânia decreta escalonamento de horários de trabalho para evitar aglomeração de passageiros

    19/05/2020 Categoria: Esclarecimentos,Mobilidade Urbana,Trânsito e Transporte

    Decreto assinado pelo prefeito passa a vigorar a partir de quarta-feira. Foto: Divulgação.

    Regra é válida para comércio, indústria e serviços essenciais

    JESSICA MARQUES, para o Diário de Transporte

    A Prefeitura de Goiânia, em Goiás, decretou o escalonamento de horários de trabalho para evitar aglomeração de passageiros nos veículos do transporte coletivo, em terminais e pontos.

    Assim, a partir desta quarta-feira, 20 de maio de 2020, passa a ser obrigatório o escalonamento de horários de funcionamento do comércio, indústria e serviços essenciais em Goiânia (aqueles que tem permissão para funcionar de acordo com o Decreto Estadual 9653, de 19/04/2020).

    O Decreto Municipal 951 foi revisado nesta segunda-feira, 18, e muda o escalonamento de recomendação para determinação após pesquisa da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Ciência e Tecnologia (Sedetec) apontar baixa adesão dos empresários.

    De acordo com a Prefeitura, o objetivo da norma é minimizar aglomeração de usuários em terminais e em pontos de embarque e desembarque, em uma ação de combate à propagação da Covid-19.

    “Ao assinar esse decreto, queremos evitar que Goiânia continue sendo alvo da propagação desse mal. Espero que a cidade inteira entenda que estamos mudando os horários de funcionamento das empresas justamente para preservar a vida da população. Colabore, ao sair de casa, não deixe de usar a máscara, evite aglomeração”, disse o prefeito Iris Rezende.

    O documento foi redigido após negociação com várias entidades governamentais e classistas como Fecomércio, FIEG, Acieg, Codese e Sindilojas.

    REGRAS

    De acordo com a Prefeitura, serão doze faixas de horários e, além de estender o início de algumas atividades até 11h30, o decreto municipal ainda prevê que os fiscais da Central de Fiscalização Covid-19 terão autonomia para notificar, multar ou interditar estabelecimentos conforme as regras da Vigilância Sanitária. As multas começam em R$ 4,8 mil.

    Conforme consta no documento, fica permitida a flexibilização dos horários de fechamento estabelecidos na legislação em vigor, sem a necessidade de autorização prévia ou de licença especial da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Ciência e Tecnologia, observadas as normas trabalhistas e relativas ao sossego público.

    Além da obediência aos horários estabelecidos pelo novo Decreto, o comércio, indústria e os serviços autorizados a funcionar terão de obedecer os protocolos sanitários estabelecidos para a prevenção da contaminação pelo  novo coronavírus, nos termos da legislação federal, estadual e municipal pertinente.

    “Ficam estabelecidas medidas obrigatórias a serem adotadas pelas concessionárias de transporte público coletivo, como a obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção facial nos terminais e no interior dos veículos do transporte público coletivo urbano no âmbito do Município de Goiânia, e do limite de capacidade de passageiros sentados. Há também normas de limpeza que terão de ser seguidas para o transporte coletivo”, informou a Prefeitura, em nota.

    Confira como fica o horário de cada segmento:

    6h
    ● Laboratórios de análises clínicas e clínicas de vacinação;
    ● Postos de combustíveis;
    ● Supermercados e mercearias;
    ● Hortifrutigranjeiros;
    ● Padarias e panificadoras;
    ● Empórios;
    ● Drogarias,

    6h30
    ● Estabelecimentos industriais de fornecimento de insumos/produtos essenciais à manutenção da saúde ou da vida humana e animal, tais como os que produzem medicamentos, materiais hospitalares, alimentos, produtos de higiene e limpeza, gás de cozinha e combustíveis;
    ● Empregados domésticos e diaristas, 6h30, 8h30 ou a partir das 10h30.
    ● Profissionais de limpeza e manutenção predial, ou 6h30, 8h30 ou a partir das 10h30.

    7h
    ● Oficinas mecânicas de veículos e motos;
    ● Autopeças e moto peças;
    ● Borracharias;
    ● Obras de construção civil;

    7h30
    ● Indústria de insumos para obras da construção civil;
    ● Indústria de extração mineral;

    8h30
    ● Oficinas mecânicas destinadas ao setor agropecuário;
    ● Lojas de insumos do setor agropecuário;
    ● Lojas de produtos veterinários destinados ao setor agropecuário;
    ● Empregados domésticos e diaristas, 6h30, 8h30 ou a partir das 10h30.
    ● Profissionais de limpeza e manutenção predial, ou 6h30, 8h30 ou a partir das 10h30.

    9h
    ● Farmácias de manipulação;
    ● Lojas de produtos agropecuários;
    ● Lojas de peças do setor agropecuário;
    ● Empresas de vistoria veicular;
    ● Serviços de internet;
    ● Distribuidoras de água;
    ● Distribuidoras e revendedoras de gás;

    9h30
    Lojas de máquinas/implementos agropecuários;
    ● Depósitos de materiais de construção;
    ● Ferragistas e lojas de materiais elétricos/hidráulicos;
    ● Lojas de locação de máquinas/equipamentos para a construção civil; ● Lojas de pneus;
    ● Demais estabelecimentos comerciais, industriais e de serviços não mencionados no Decreto, e prestadores de serviços ou similares, não mencionados no Decreto, e que estejam autorizados a funcionar por meio do sistema de entrega

    10h
    ● Óticas; ● Petshops;
    ● Cartórios extrajudiciais;
    ● E-commerces; ● Concessionárias de veículos e motos;

    10h30
    ● Lojas comerciais em sistema de entrega.
    ● Empregados domésticos e diaristas, 6h30, 8h30 ou a partir das 10h30.
    ● Profissionais de limpeza e manutenção predial, ou 6h30, 8h30 ou a partir das 10h30.

    11h
    ● Lavajatos;
    ● Salões de beleza e barbearias;
    ● Lavanderias;
    ● Empresas de desinsetização e controle de pragas urbanas;

    Após 11h30
    ● Consultórios médicos;
    ● Consultórios de psiquiatria e psicologia;
    ● Consultórios odontológicos;
    ● Escritórios de profissionais liberais.

    Estabelecimentos com funcionamento 24 horas
    ● Aos estabelecimentos autorizados a funcionar durante 24 (vinte e quatro) horas não se aplicam as determinações previstas neste artigo, sendo obrigatório que as trocas de turnos ocorram de maneira a não sobrecarregar o transporte público coletivo urbano no âmbito do Município de Goiânia.

    Horários normais de funcionamento
    ● Templos religiosos e congêneres;
    ● Jornais e emissoras de rádio e TV;
    ● Hospitais em geral;
    ● Clínicas e hospitais veterinários;
    ● Restaurantes e lanchonetes em postos de combustíveis situados às margens de rodovias;
    ● Empresas de energia elétrica, saneamento, telecomunicação;
    ● Empresas de segurança privada;
    ● Agências bancárias e agências lotéricas;

    ● Feiras livres;
    ● Atividades de transporte;
    ● Indústrias que estejam produzindo equipamentos e insumos para auxílio no combate à pandemia da COVID-19;
    ● Cemitérios e serviços funerários; ● Call Centers (geral) e serviços de internet;
    ● Estabelecimentos de ensino privado;
    ● Hotelaria e congêneres e atividades de assistência social.
    ● Prestação de serviços vinculados a reparos emergenciais, como chaveiro, encanador e eletricista.

    Horários normais de funcionamento para “entrega”
    ● Restaurantes;
    ● Cafés;
    ● Lanchonetes;
    ● Bancas de jornais e revistas

    Confira aqui a íntegra do Decreto 1050, de 18 de maio de 2020 – Escalonamento Obrigatório

Categorias

Posts recentes

Tags