• RMTC implementa pagamento com cartão de crédito e débito (sem contato) no transporte coletivo

    10/12/2021 Categoria: Esclarecimentos,Mobilidade Urbana

    A partir desta quinta-feira, 9 de dezembro, toda Rede Metropolitana de Transporte Coletivo começa a receber pagamento da passagem diretamente com o cartão de crédito ou débito. Não será necessário pagar qualquer taxa adicional ou fazer qualquer tipo de cadastro para ter acesso 

    A partir desta quinta-feira, dia 9 de dezembro, para maior comodidade dos clientes, começa a valer mais uma nova forma de pagamento na Rede Metropolitana de Transporte Coletivo, RMTC. Para acessar a catraca dos ônibus ou terminais ou estações os usuários do sistema vão poder pagar a passagem diretamente com o seu cartão bancário de crédito ou débito, SEM CONTATO, apenas apresentando o cartão nos validadores. Serão aceitos cartões com as bandeiras VISA, MASTERCARD e ELO.  

    Este é mais um avanço no sistema de bilhetagem que vai ser um dos grandes suportes para todas as transformações que estamos trabalhando no plano de mobilidade da capital. Teremos o sistema de transporte coletivo mais moderno do país explica Rogério Cruz, prefeito de Goiânia. 

    “Estamos implantando nova funcionalidade do novo sistema de bilhetagem que é o mais “moderno” do Brasil. Um trabalho feito em conjunto mãos entre a Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC) e o RedeMob Consórcio, graças a todo o processo de tecnologia e modernização do sistema de pagamento, afirma o presidente da CMTC, Tarcísio Abreu. 

    Um mesmo cartão bancário, por questão de segurança financeira, poderá ser utilizado no mesmo ônibus por, no máximo, duas vezes consecutivas em um intervalo de uma hora.  

    O usuário só precisa aproximar seu cartão bancário SEM CONTATO no validador, que irá utilizar automaticamente a função débito ou crédito definida como prioridade pelo banco emissor do seu cartão. Tudo muito fácil. 

    É importante alertar para quem tem o hábito de passar a carteira ou bolsa no validador, não deverá mais fazê-lo, pois, ao aproximar o cartão bancário SEM CONTATO junto com um cartão Sitpass dentro de uma carteira ou bolsa, o pagamento da viagem poderá ser realizado em qualquer um dos cartões, ocorrendo primeiramente naquele cartão que estiver mais próximo da antena. 

    Sistema 

    A solução tecnológica integra um conjunto de facilidades que já foram e ainda serão implementadas no sistema de transporte público coletivo na Grande Goiânia. Já foram implementadas a biometria facial, destinada aos idosos, deficientes e estudantes, assim como a recarga de créditos no cartão Sitpass a bordo dos veículos. A previsão é que, com a continuidade da implantação das funcionalidades do novo sistema de bilhetagem (Sitpass), já no contexto da reestruturação do sistema de transporte coletivo em 2022, a exemplo, mas não se limitando a compra e pagamento de viagens pelo WhatsApp, QR Code embarcado. 

    O projeto desenvolvido a quatro mãos pelo RedeMob Consórcio e a Companhia Metropolitana do Transporte Coletivo (CMTC) será uma das bases para a evolução de políticas públicas no transporte público coletivo da grande Goiânia.  

    Informações importantes: 

    1. Serão aceitos cartões SEM CONTATO (por aproximação) com as bandeiras VISA, MASTERCARD ou ELO.  
    2. Em caso de cartões híbridos, ou seja, que possuem a modalidade crédito e débito no mesmo plástico, a escolha pelo pagamento em crédito ou débito é definida pelo banco emissor do cartão. É ele quem define se o pagamento prioritário será feito por uma das duas formas. Não é possível fazer esta escolha no momento do acesso ao sistema.  
    3. Um mesmo cartão bancário poderá ser utilizado como pagamento de acesso ao serviço no mesmo ônibus por, no máximo, duas vezes consecutivas num intervalo de uma hora. Uma medida de segurança para evitar uso de cartões roubados ou extraviados.  
    4. Cartões COM contato, independente da bandeira, NÃO SERÃO ACEITOS. 

    ATENÇÃO: Caso o cliente apresente no validador uma carteira com um cartão bancário da modalidade SEM CONTATO, junto com o cartão Sitpass, o débito poderá ser realizado em qualquer um dos cartões, ocorrendo primeiramente naquele que estiver mais próximo da antena. Portanto, orientamos que o cartão a ser utilizado, sempre esteja na mão ao ser apresentado ao validador e não dentro de carteira, bolsas ou quaisquer outros apetrechos. 

  • Transporte coletivo na Grande Goiânia registra redução de 43% no volume de usuários nesta quinta-feira, 13

    14/01/2022 Categoria: Boletim Diário de Fluxo e Demanda

    RMTC alcança 297.604 passageiros no dia, enquanto no dia 9 de março de 2020, antes da pandemia de Covid-19, índice foi de 521.963 validações.

    A Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC) possuía, no dia 9 de março de 2020, antes da pandemia de Covid-19, uma demanda de 521.963 usuários. Em um comparativo com esta quinta-feira, dia 13, a rede registrou 297.604 validações, uma redução de 43% nas validações durante todo o dia, ou seja, menos 224.359 validações deixaram de ser feitas ontem no sistema.   

    Seguindo a mesma base comparativa, antes da pandemia, o SIMA – Sistema Integrado Metropolitano Anhanguera tinha uma demanda de 180.076 validações no dia 09 de março de 2020. Ontem, dia 13, a queda nas validações no sistema foi de 43,1%, o que equivale a 77.662 validações a menos.  

    Em Goiânia, que alcançou 217.211 validações no transporte público antes da pandemia, nesta quinta-feira foram registrados 120.205 usuários, um volume 44,7% menor de validações – o que equivale a menos 97.006 validações.  

    E Aparecida de Goiânia, que recebia 124.676 validações no sistema no dia 09 de março de 2020, teve ontem um volume 39,9% menor, ou seja, 49.691 menos validações.  

  • Fluxo de usuários no transporte coletivo de Goiânia e região metropolitana recua 43,6% nesta quarta-feira, 12

    13/01/2022 Categoria: Boletim Diário de Fluxo e Demanda,Esclarecimentos

    A RMTC registra 294.391 passageiros no dia, enquanto no dia 9 de março de 2020, antes da pandemia de Covid-19, índice foi de 521.963 validações.  

    A Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC) possuía, no dia 9 de março de 2020, antes da pandemia de Covid-19, uma demanda de 521.963 usuários. Em um comparativo com a quarta-feira última, dia 12, a rede registrou 294.391 validações, uma redução de 43,6% nas validações durante todo o dia, ou seja, menos 227.572 validações deixaram de ser feitas ontem no sistema.    

    Seguindo a mesma base comparativa, antes da pandemia, o SIMA – Sistema Integrado Metropolitano Anhanguera tinha uma demanda de 180.076 validações no dia 09 de março de 2020. Ontem, dia 12, a queda nas validações no sistema foi de 43,9%, o que equivale a 79.013 validações a menos.  

    Em Goiânia, que alcançou 217.211 validações no transporte público antes da pandemia, nesta quarta-feira foram registrados 118.031 usuários, um volume 45,7% menor de validações – o que equivale a menos 99.180 validações.  

    E Aparecida de Goiânia, que recebia 124.676 validações no sistema no dia 09 de março de 2020, teve ontem um volume 39,6% menor, ou seja, 49.379 menos validações. 

  • Boletim do Transporte – Prefeito de Porto Alegre se encontra com Bolsonaro e cobra auxílio federal para os transportes

    12/01/2022 Categoria: Boletim do Transporte Coletivo

    Sebastião Melo diz que saiu do encontro otimista e que presidente sinalizou para auxílio em nível nacional

    Edição 359, dia 12 de janeiro de 2022.

  • Transporte público em Goiânia registra redução de mais de 103 mil usuários nesta terça-feira, 11

    12/01/2022 Categoria: Boletim Diário de Fluxo e Demanda,Esclarecimentos

    Sistema na Capital alcança 113.911 passageiros no dia, enquanto no dia 9 de março de 2020, antes da pandemia de Covid-19, índice foi de 217.211 embarques 

    A Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC) possuía, no dia 9 de março de 2020, antes da pandemia de Covid-19, uma demanda de 521.963 usuários. Em um comparativo com a última terça-feira última, dia 11, a rede registrou 285.298 validações, uma redução de 45,3% nas validações durante todo o dia, ou seja, menos 236.665 validações deixaram de ser feitas ontem no sistema.    

    Seguindo a mesma base comparativa, antes da pandemia, o SIMA – Sistema Integrado Metropolitano Anhanguera tinha uma demanda de 180.076 validações no dia 09 de março de 2020. Ontem, dia 11, a queda nas validações no sistema foi de 45,8%, o que equivale a 82.558 validações a menos.  

    Em Goiânia, que alcançou 217.211 validações no transporte público antes da pandemia, nesta terça-feira foram registrados 113.911 usuários, um volume 47,6% menor de validações – o que equivale a menos 103.300 validações.  

    E Aparecida de Goiânia, que recebia 124.676 validações no sistema no dia 09 de março de 2020, teve ontem um volume 40,8% menor, ou seja, 50.807 menos validações.  

  • Boletim do Transporte – Prefeitura do Rio de Janeiro promete integrar ciclovias, ciclofaixas e transporte público em 2022

    11/01/2022 Categoria: Boletim do Transporte Coletivo

    Estão previstas 54 conexões para este ano, 25% do total a ser implementado até 2024

    Edição 358, dia 11 de janeiro de 2022.

Categorias

Posts recentes

Tags